11.04.2010

Cultura e povo do Rio Grande do Norte

User-agent: Mediapartners-Google* Disallow:

Cultura e povo do Rio Grande do Norte


por Lilian Canen

A união dos três grupos étnicos fundadores do povo brasileiro - o negro, o índio, e o português - aliados aos imigrantes holandeses formam a origem do povo norte-rio-grandense.

É possível ver a influência holandesa bastante acentuada principalmente no interior do Estado, enquanto na Capital vemos uma maior concentração de pessoas com origem portuguesa e indígena.

A raça negra influencia mais nitidamente no tocante as tradições. Danças, religião, comidas, celebrações e tradições trazidas da cultura negra estão presentes no dia a dia do Potiguar.

De acordo com o senso de 2000, 53,4 % da população do Rio Grande do Norte é parda; 41% branca; 3,6% negra e 0,7% de amarelos o índios.

A influência da diversidade cultural está presente nos eventos populares e no folclore norte-rio-grandense, que vai de procissões a vaquejadas, e de danças típicas como forró, quadrilhas estilizadas e Bumba-meu-boi.

Contadores de viola, cordelistas, repentistas, emboladores e grupos de dança que recontam a historia do povo potiguar são a presença mais marcante desta cultura, que é uma das mais ricas do nordeste. Estão presentes por toda a cidade, mas é mais fácil encontrá-los em centros culturais como a Capitania das Artes.

Além disso, a cultura do Rio Grande do Norte é marcada pelas festividades tradicionais, principalmente pelas comemorações religiosas e pelos arraiais. O Dia dos Santos Reis, a Festa do Caju, a procissão de barcos de Nossa Senhora dos Navegantes fazem parte das festividades no mês de janeiro; quando chega junho, o clima muda e a paisagem das cidades fica tomada por fogueiras e arraiais juninos em cada bairro.

Competições de quadrilhas e a culinária típica das festividades juninas tomam as cidades de assalto, promovendo os mais animados eventos do ano.

O artesanato do Rio Grande do Norte também é marcante, com sua influência nas culturas dos colonizadores. Materiais como couro, madeira, areias coloridas, barro e pedras semi-preciosas ou não, fazem do artesanato deste Estado um dos mais ricos do Nordeste. Também são muito famosos os delicados trabalhos das Rendeiras: toalhas, mantas, enxovais, todos feitos a mão com bordados, apliques de renda, e labirinto, criados com o cuidado e o carinho de quem aprendeu a arte de bordar e rendar desde a infância.

História do Rio Grande do Norte


por Lilian Canen

O Brasil foi descoberto por Portugal no ano de 1500, porém somente após cerca de 30 anos de sua descoberta, Portugal voltou-se para a colonização de seu achado. O sistema usado por Portugal para a colonização do novo e selvagem país, que a principio era chamado Terra de Santa Cruz, foi o de Capitanias Hereditárias, onde eram feitas concessões de lotes de terras em forma de cartas de Doações. A Colônia foi então dividida em 15 lotes. A capitania do Rio Grande foi doada então a João de Barros.

O Brasil na época do descobrimento era habitado por selvagens, e no Rio Grande havia a tribo dos índios Potiguares, conhecidos por sua braveza, esta que dificultou a colonização.

Além dos Potiguares, por volta de 1550 o Brasil já havia sido também invadido pelos Franceses.

Estas invasões preocupavam Portugal, e, uma vez que a Capitania do Rio Grande ficava localizada no ponto mais estratégico da costa brasileira, o Rei retomou a posse da Capitania e ordenou a construção de um forte para expulsar os Franceses da costa.

Foi então assim que, segundo os livros de historia, nasceu o Rio Grande do Norte. A partir da construção de seu mais importante monumento, a Fortaleza dos Reis Magos, foi formado um povoado às suas proximidades, que daria origem posteriormente à cidade de Natal, fundada em 1599. Hoje os habitantes de Natal são conhecidos tanto por Natalenses quanto por Potiguares.

O Rio Grande do Norte teve novamente em papel importante na História do Brasil durante a 2ª Guerra Mundial.

Sua situação geográfica era fundamental para os Estados Unidos como ponto de apoio para defenderem ataques vindos da África em direção à América do Norte e do Canal do Panamá.

Os dois países, Brasil e Estados Unidos estreitaram relações e foi construído no Rio Grande do Norte um Quartel General que serviu de base para os americanos durante a segunda Guerra.

Um grande centro de chegada e saída de aeronaves movimentou o Estado durante a segunda grande guerra, e tornou Natal, além de Pearl Harbor um dos mais prováveis alvos de ataque inimigo. O Campo de Parnamirim, hoje conhecido como o Aeroporto Internacional Augusto Severo, era chamado Trampolim da Vitória, pois era dali que os americanos partiam em direção às áreas inimigas, e culminou na vitória dos aliados na 2ª Guerra Mundial.

Turismo no Rio Grande do Norte


por Nataltrip.com

  É nítida a importância econômica que o Turismo assume como gerador de renda, empregos e receita no Estado. O Turismo constitui o segmento econômico que mais emprega no Rio Grande do Norte, principalmente através de pequenas e médias empresas, sendo a geração de empregos uma das razões que justificam o esforço de captação de novos investimentos.

Ele é responsável também pelo principal papel que alavanca o desenvolvimento do Estado, já ocupando o posto de segunda fonte de renda estadual (Receita estimada de US$ 216.131.752 em 2002, segundo dados da SETUR-RN) e de maior empregador da iniciativa própria, com enorme potencial e perspectiva de incremento, face às peculiaridades do seu produto, que o privilegia frente aos pólos turísticos concorrentes.

  Em 2002, o Rio Grande do Norte recebeu 1.423.886 turistas, que tiveram uma permanência média de 3,28 dias no Estado. De acordo com pesquisas oficiais de demanda turística do Rio Grande do Norte, 91% dos turistas entrevistados pretendem retornar ao Estado em outra oportunidade, demonstrando o altíssimo percentual de aprovação do destino. (Fonte: SETUR-RN)

O aeroporto Augusto Severo, em Parnamirim, distante apenas 18 km do centro de Natal, reformado e ampliado, interliga-se com todas as principais cidades do Brasil, recebendo diariamente uma média de 22 vôos domésticos, entre regulares e charters, operados pelas principais companhias aéreas, tais como VARIG, VASP, TAM, GOL com uma média de 22 fretamentos semanais chegando a mais de 50 fretamentos na alta estação.

Segundo dados da INFRAERO/RN, o número de vôos charters no ano de 2002 foi de 1.518 domésticos e 143 internacionais. Houve ainda, no mesmo ano, 6.559 vôos regulares domésticos e 153 do exterior, totalizando 480.115 passageiros desembarcados.

O destino Natal/RN tem sido muito procurado nos últimos anos por oferecer belas paisagens, tranqüilidade, lugares paradisíacos, boa infraestrutura de acomodações, bons preços de produtos e serviços, entre outros fatores que têm atraído turistas de todas as regiões do Brasil e de outros países.

O projeto Nataltrip.com surgiu a partir dessa força que o turismo tem no Rio Grande do Norte, com o intuito de ajudar cada vez mais o crescimento dessa área, ajudando àqueles que ainda não visitaram o Estado à tomar decisões antecipadas e a se programar para uma viagem inesquecível!
saiba +
http://www.nataltrip.com/

11.01.2010

museu de Ventríloquos.

User-agent: Mediapartners-Google* Disallow:
Esse Museu pertenceu a um colecionador americano, que era Ventríloquo amador. Amante dos bonecos tem uma coleção com mais de 750 bonecos. Quando ele morreu criaram o museu, e tem até um evento anual de Ventríloquos no museu.

Pra quem tem Automatonofobia sem duvida esse é um dos museus mais assustadores do mundo.

Bonecos ventríloquos que foram feitos para divertir e animar crianças, parece ter feito o feito contrário. A idéia de dar vida aos olhos e a voz dos bonecos ficou algo assustador.

O medo é mais comum que a diversão, não é atoa que eles estão em vários filmes de terror, desde o inicio do terror nas telas...

Também está numa época boa, os ventríloquos adoram o HALLOWEEN, sendo uma época em que as pessoas viram bonecos...

Vejam algumas peças do museu... Tem Coragem ?






Fonte: Medob

Percepção espaço-temporal

User-agent: Mediapartners-Google* Disallow:
Percepção espaço-temporal


Os buracos negros, assim como outros objetos cuja atração gravitacional é extrema, retardam o tempo significativamente devido aos efeitos gravitacionais.
As estrelas de nêutrons e buracos negros causam de fato distorção espaço-temporal notável, relacionada com o efeito de lente gravitacional.
As precessões dos corpos celestes orbitando tais corpos, similarmente a precessão do periélio de Mercúrio no nosso sistema solar, são muito mais notáveis e significativas e envolvem inclusive estrelas de sistemas binários, ou mesmo múltiplos.





Buraco negro destruindo completamente uma estrela. Fonte: desconhecida.



Termodinamica de um buraco negro clássico.


Um buraco negro, fisicamente, é um lugar de onde nem mesmo a luz pode escapar. Um descrição matemática precisa dele é dada pelo espaço-tempo assintoticamente plano. A fronteira de um buraco negro é chamado de horizonte do evento. Schoen e Yau em 1983 formularam que uma superfície dentro de uma armadilha pode ser formada desde que uma quantidade suficiente de massa esteja confinada em um espaço suficientemente pequeno. Segue-se então dos teoremas de relatividade geral (Hawking e Hellis (1973)) que uma singularidade do espaço-tempo deve surgir. A partir destas grandes descobertas seguiram-se várias conclusões importantes como a solução da Equação de Maxwell-Einstein independente do tempo mostrando que buracos negros podem ser descritos por três simples parâmetros (massa, carga e momentum angular). Além disso foi mostrado que energia pode ser extraída de buracos negros estacionários que estão girando ou carregados (Efeito Hawking). Foi, porém, a descoberta de uma analogia matemática entre buracos negros e a termodinâmica ordinária o maior avanço destas investigações (Bardeen et al , 1973). Nesta analogia a massa faz o papel de energia e, gravidade da superfície do buraco negro faz o papel da temperatura e a área do horizonte, da entropia. A analogia entre buracos negros e termodinâmica pode ser estendida além do formal, similaridade matemática pode ser encontrada no fato de que quantidades de pares de análogos são de fato fisicamente análogos. De acordo com a relatividade geral a massa total do buraco negro tem a mesma quantidade de sua energia total.
Esta analogia é quebrada na Teoria Clássica, que considera a temperatura de um buraco negro igual ao zero
A luz e a singularidade


Em simulações no espaço virtual, descobriu-se que próximo a campos massivos ocupando lugares singulares, a atração gravitacional é tão forte que pode fazer parar o movimento oscilatório, no caso da luz enxergada como comprimento de onda, esta literalmente se apaga. No caso da luz enxergada como objeto que possui velocidade de escape esta é atraída de volta à região de onde foi gerada, pois a velocidade de escape deve ser igual à velocidade de propagação, ambas sendo iguais, a luz matéria é atraída de volta. Logo, a radiação sendo atraída de volta, entra em colapso gravitacional, juntamente à massa que a criou, caindo sobre si mesma.

Seguidores

Follow by Email