2.10.2015

A Porta do inferno, Turcomenistão



 A Porta do inferno, Turcomenistão

A chamada Porta do Inferno (ou Porta para o Inferno) é uma cratera situada próxima de Darvaz. A imensa cratera recebeu este nome em virtude das labaredas constantes que nela flamejam, propiciando um cenário que faz lembrar a descrição popular do acesso principal ao mitológico Reino de Hades. Trata-se de um projeto de mina de 60 metros de diâmetro por 20 metros de profundidade.

Em 1971 (ou na década de 1950, segundo outros relatos), geólogos soviéticos efetuaram estudos de viabilidade para a extração de gás natural no lugar e efetivamente encontraram o que estavam procurando. Durante as escavações, porém, foi descoberta uma caverna subterrânea de grande profundidade, repleta de gás tóxico. Por causa dessa substância, as perfurações foram suspensas e fogo foi ateado no local, a fim de que o conteúdo tóxico fosse consumido pelo processo de combustão, já que havia o receio de consequências para a população.
Entretanto, o fogo jamais se extinguiu, e a cratera continua flamejante atualmente. Não há nenhuma previsão de quando as labaredas vão finalmente cessar, já que ninguém tem noção da quantidade de gás que ainda existe nas profundezas da cratera.


 A pergunta que todos fazem ao ver essa cratera é: até quando estas chamas continuarão flamejando?
Chamada de "porta do inferno" pelos habitantes de Darvaza, no Turcomenistão, a combustão teve início em 1971, quando geólogos soviéticos buscavam uma fonte de gás natural e encontraram uma caverna subterrânea repleta de gases tóxicos.
Por causa disso, as perfurações foram suspensas, e fogo foi ateado ao local para que a substância se extinguisse, porém isso nunca aconteceu. Ninguém tem ideia de quantas toneladas de gás já foram consumidas pelas chamas. Darvaza é uma pequena aldeia e está 260 quilômetros ao norte de Ashgabat, no meio do deserto de Karakum. Resultado de imagem para A Porta do inferno, Turcomenistão
-->

Seguidores

Follow by Email