2.05.2012

Darfur

Conflito armado no Sudão iniciado em janeiro de 2003, por dois grupos que se rebelaram contra o governo para lutar contra a pobreza na região de Darfur. A miséria presente no local é consequência de secas, desertificação e superpopulação. Quando um dos grupos rebeldes atacou alvos do governo, o governo sudanês retrucou armando milícias de autodefesa, as milícias “Janjaweed”, apesar da pressão internacional, foram mantidas. O Conselho de Direitos Humanos recomendou que os lucros do setor petrolífero do país fosse utilizado para indenizar as vítimas do conflito.
Sobre os aspectos sociais o governo sudanês tem sido acusado de esconder dados precisos sobre a situação. A ONU estima que cerca de 400.000 pessoas morreram vítimas dos conflitos; o governo do Sudão também é acusado de prender e matar testemunhas desde 2004.
O número de pessoas que foram obrigadas a deixar seus lares é de mais de 2.000.000 pessoas. Todas as tentativas de intervenção militar por parte da ONU foram vetados no Conselho de Segurança pela China – o governo chinês é um dos únicos que ainda defende a governabilidade do Sudão.
Os refugiados, além de perderem as suas casas, perderam familiares e animais de criação de subsistência. Antes dos conflitos, cada família possuía em média 12,1 pessoas, durante os conflitos, esse número caiu para 6,7 pessoas.
Em 2006, quando o Conselho de Segurança das Nações Unidas aprovou a previsão de envio de uma força de paz composta por 20.000 soldados para atuar conjuntamente com as tropas da União Africana, o governo sudanês se opôs lançando forte ofensiva militar.
O país, em sua história, já viveu a duas Guerras Civis referentes a conflitos entre mulçumanos, cristãos e animistas. O Conflito de Darfur caracterizou-se como um conflito étnico-cultural, político e racial; sobretudo incentivado por questões econômicas.
No dia 14 de julho de 2008, a promotoria do Tribunal Penal Internacional, solicitou a prisão do presidente do Sudão, Omar al-Basir, a ser julgado pelos crimes de guerra e genocídio. Em fevereiro de 2010, o presidente sudanês assinou um cessar-fogo e libertou 57 rebeldes, como forma de iniciar um processode paz. Porém, na realidade, ainda há fortes hostilidades entre o governo e o JEM (Movimento para a Justiça e Igualdade).
Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Conflito_de_Darfur
http://www.observatoriosocial.org.br/conex2/?q=node/1061
http://www.estadao.com.br/especiais/o-historico-de-conflitos-no-sudao,1709.htm
http://www.estadao.com.br/noticias/internacional,ban-se-diz-profundamente-decepcionado-com-crise-em-darfur,206453,0.htm
http://www.gazetadopovo.com.br/mundo/conteudo.phtml?tl=1&id=976996&tit=Presidente-do-Sudao-afirma-que-o-conflito-em-Darfur-acabou

Seguidores

Follow by Email