1.31.2011

Suécia, um país europeu

User-agent: Mediapartners-Google* Disallow:

Área: 449.964 km²

Capital: Estocolmo

População: 9,18 milhões (estimativa 2008)

Moeda: Coroa Sueca

Nome Oficial: Reino da Suécia

Nacionalidade: sueca

Data Nacional: 6 de junho (Dia da Bandeira).

Governo: Monarquia parlamentarista
 
Parlamentares suecos não têm direito a secretários nem motoristas


Apesar de a Suécia ser uma Monarquia, quem decide os rumos do país são os políticos. Os parlamentares suecos, embora sejam tão importantes nas decisões do país, não têm direito a luxos. Eles vivem em apartamentos funcionais modestos e, como a maioria dos cidadãos suecos, não possuem nenhuma mordomia, como motoristas ou secretários de gabinete.



http://www.youtube.com/watch?v=3aC4A7bSnXU

Localização: norte da Europa (Península da Escandinávia)

Cidade Principais: Estocolmo, Göteborg, Malmö, Uppsala e Lidköping.

Densidade Demográfica: 20 hab./km2

Fuso Horário: + 4h

Clima: temperado frio

Composição da População: suecos 92%, finlandeses e lapões 8%

Idioma: sueco (oficial)

Religião: cristianismo 89% (Igreja da Suécia 86,1%, católicos 1,9%, pentecostais 1%), outras religiões 11%

IDH: 0,885 (Pnud 2010) - desenvolvimento humano muito alto

Alfabetização: 99%

Produtos Agrícolas: batata, beterraba, trigo e outros cereais.

Pecuária: bovinos, suínos e aves.

Mineração: minério de ferro, cobre, chumbo, zinco e urânio.

Indústria: equipamentos de transporte, alimentícia, máquinas, papel e derivados, siderúrgica, produtos eletrônicos, química, telefonia.

Renda per capita: US$ 34.735 (estimativa 2006)
Coroa sueca




A coroa sueca (svensk krona) é a moeda oficial da Suécia.

A Suécia mantém a sua moeda pois decidiu não aderir à moeda única da União Europeia, o euro, sendo esta decisão tomada em plebiscito.

Atualmente, ela vale €0,09585 ou aproximadamente R$ 0,25.
O sistema de educação sueco


O ano letivo é o contrário do nosso, por conta das estações do ano. As aulas começam no fim de agosto, começo de setembro (outono). E eles entram de férias pouco antes do natal e as aulas voltam no começo de janeiro, e só terminam no começo de junho. O que faz sentido, afinal eles querem ter o verão livre pra viajar e aproveitar, já no inverno não vale muito a pena ter férias longas.

As crianças suecas só começam mesmo no que eles chamam de "escola" quando têm 7 anos. E mesmo assim eles só recebem notas pelas aulas quando estão na 8ª série aos 14 anos. Aos 16 anos eles entram no ginásio, que são os últimos 3 anos, equivalente ao nosso ensino médio. Mas o ginásio funciona meio como a universidade, os alunos escolhem o "caminho" que querem seguir, e têm aulas nas matérias escolhidas pelo programa e também cursos extras que o aluno queira, exceto algumas matérias obrigatórias para todos os cursos, como sueco, inglês, matemática, educação física... São cursos profissionalizantes, que preparam o aluno para o mercado de trabalho, mas que não tem o mesmo peso de uma faculdade.
Na escola também desde crianças, todos têm aulas sobre culinária, corte e costura, como cuidar da casa e etc. Tanto meninos como meninas...afinal muitos suecos costumam sair de casa antes dos 20 anos. Eles também têm aulas de inglês desde pequenos e mais uma língua de escolha, que pode ser alemão, francês, espanhol ou muitas outras...

Muitos suecos vão também para o chamado "komvux" que é a escola de adultos.
Isso porque às vezes eles tiveram notas baixas (durante o ginásio) em alguma matéria importante para serem aceitos na universidade ou porque não estudaram uma matéria obrigatória para um curso que eles queiram.

Todos os imigrantes com visto de residência e número de identidade têm direito à ir nessa escola estudar sueco de graça. O curso é divido em 2 partes. A primeira parte é o chamado "SFI", sueco para imigrantes. Esse é dividido em 4 partes, A, B, C e D. O "SFI A" é somente para quem não é familiarizado com o alfabeto ocidental (o nosso ABC). Já o B é para iniciantes e assim por diante. A segunda parte é chamada de "SAS" que significa "Sueco como segunda língua", e é dividido em 3 partes: grund, A e B. Essa parte já é mais avançada, onde os alunos passam a ler livros em sueco, a gramática é mais importante e tudo se complica. No SAS A e B os alunos estrangeiros geralmente estudam com alunos suecos que estão fazendo Sueco A e B. É quando começam a estudar literatura em sueco, ler mais livros e é preciso ter um sueco mais avançado e limpo ainda. É importante lembrar que pra um imigrante entrar na universidade sueca (com cursos dados em sueco, obviamente) é necessário ter completado todos esses cursos mencionados acima, o que pode levar 3 anos e meio, ou menos, dependendo da escola e do aluno. Existe até mesmo cursos intensivos que duram 1 ano.
(Para cursos de mestrado na universidade não é necessário saber sueco se o curso for dado em inglês, mas nesse caso é necessário um diploma de um certo nível em inglês, é claro).

Já a universidade também é bem diferente. Não tem nada de vestibular, apesar que existe uma prova chamada "högskolesprovet", que funciona mais ou menos como o Enem brasileiro. Não é obrigatório fazer, mas pode ajudar a entrar.
Pra entrar na universidade é necessário se inscrever no site sueco studera.nu que vale pra Suécia inteira. Todos os anos as inscrições para os cursos (e programas) de outono vão até dia 15 de abril e para os cursos de primavera vão até dia 15 de outubro. Nesse site você pode escolher até 20 cursos (e/ou programas) diferentes, em qualquer universidade de qualquer cidade sueca. Depois você precisa fazer uma lista de prioridades, o curso que você quer mais entrar em primeiro lugar e assim por diante. Cada curso tem uma lista específica do que você precisa pra ser aceito, por exemplo, para estudar Nutrição é necessário ter diploma (do ginásio ou komvux) em sueco, estudos sociais, matemática, biologia, física e química.

As notas e méritos em outras matérias (entre outras coisas) são avaliadas pelo VHS (digamos assim, algo como o ministro de educação sueco...) e eles que decidem quem tem mais pontos necessários para serem aceitos em cada curso e a decisão chega mais ou menos 2 meses antes do início do curso.
Dois pontos interessantes também: os alunos de filhos estrangeiros têm direito por lei, a terem aulas da sua língua materna na escola desde de pequenos. E os alunos recebem uma contribuição do governo por irem à escola durante o ginásio e eles recebem uma média de 1050 coroas, equivalente à 230 reais por mês.

E como os suecos costumam mudar de casa depois que terminam a escola, eles precisam se manter por conta própria, portanto quando eles estudam tanto no Komvux quanto na universidade, eles recebem dinheiro do governo. Eles recebem uma média de 8 mil coroas por mês (algo como 1,8 mil reais), sendo 30% desse dinheiro dado e os outros 70% empréstimo que será pago quando a pessoa se formar. Mas pra receber essa ajuda é necessário estudar em tempo integral, do contrário a pessoa receberá menos. E isso acontece porque como eles estudam eles não têm tempo para trabalhar... (Já imigrantes precisam morar na Suécia há 2 anos e ter visto permanente para poder receber essa contribuição).
No sistema educacional sueco existem (normalmente) 4 notas. IG (não passou), G (passou), VG (passou bem) e MVG (passou muito bem). Algumas escolas não usam essa última nota, MVG.

A educação na Suécia é de graça. Existem as escolas do governo (que são geralmente as melhores) e as chamadas "escolas livres" que são de certa forma, privadas. Isso porque são escolas que não são controladas pelo governo, são de empresas privadas, mas quem paga a escola é o governo e não os alunos.

Musica na Suécia


A música sueca é, em muitas mentes, conectada ao ABBA, ao Roxette e ao Europe, apesar do país ser uma autêntica fábrica de Heavy Metal e vertentes, e do chamado Indie Rock/Indie Pop.



http://www.youtube.com/watch?v=nUEfIQjEvRU



http://www.youtube.com/watch?v=k2C5TjS2sh4



http://www.youtube.com/watch?v=AyggY_R3jU8&feature=fvst

Soundtrack of Our Lives, Therion, The Hives, Mando Diao, The Ark, International Noise Conspiracy, Backyard Babies, Hellacopters, Millencolin, Clawfinger, The Cardigans, Soilwork, Hammerfall, In Flames, Dark Tranquillity, Arch Enemy, Bestial Mockery, Marduk, At The Gates, Hypocrisy, Dark Funeral, Watain, Dissection, Yngwie Malmsteen, Candlemass, The Hives, Entombed, Håkan Hellström, Dismember, Amon Amarth, Setherial, Crashdïet, Bathory, Katatonia, Lord Belial e Opeth são exemplos entre outras bandas suecas bem sucedidas.
Melodifestivalen


O Melodifestivalen é o festival da canção organizado pela TV sueca (SVT) que se realiza desde 1958. É, entre todas as seleções nacionais das músicas representativas de cada país na Eurovisão, a mais importante e a maior, visto que muitos dos seus artistas integrantes são famosos - Podemos tomar como exemplo os ABBA. O fato da Suécia ser um país com um excelente desempenho no Festival Europeu é, em parte, consequência da grandeza do Melodifestivalen. No entanto, este país, desde 2007, apenas obteve posições entre o 18º e 21º lugares.



http://www.youtube.com/watch?v=ASRry6HQ54w



http://www.youtube.com/watch?v=guVU5z4GlvE

Esse é só audio.
Gastronomia


A comida sueca baseia-se em matérias primas frescas do mar e do bosque, segundo a temporada. Arenque do Báltico, salmão na salmoura, assado de remo defumado, parfait de arándanos e hoado com camemoros são algumas das esquisitices do país, porém o visitante pode experimentar gostosamente a comida caseira sueca, como panquecas, pettipanna, crepé de batata, rolemos de col e sopa de ervilha brancos com ponche, sem esquecer, o típico prato do dia, "dagems rätt".

Nos principais restaurantes do país costuma-se servir a tradicional mesa de entradas que só existe em sua forma original na Suécia o "smörgasbrd", um buffet que reune todas as especialidades da gastronomia sueca misturada a vezes com outros pratos importados. Este prato adquire-se em especial nos dias de Natal, quando converte-se em "julbord" mesa de Natal, com todas as especialidades da temporada festiva.

Segurança Social em Estocolmo


Todo aquele que é empregado na Suécia é seguro para o emprego de benefícios, incluindo as prestações de doença. Todos os residentes da Suécia devem ter um número de segurança social: os nascidos no país a obter um nascimento, os estrangeiros que se estabeleçam na Suécia, por qualquer período de tempo será emitido um pelo Imposto Agência Sueca (ou Skatteverket) como parte do registo da população (ou Folkbokföring).

O número de segurança social é composto a partir da data de nascimento do indivíduo, além de três dígitos, mais um dígito verificador. Sexo é indicado pelo terceiro dígito: Número um, mesmo para as mulheres, estranho para os homens. Estes três dígitos também podem conter informações sobre a região de nascimento. O nome real deste número na Suécia é personnummer, que diretamente traduzidas para o Inglês seria "Número Pessoal".

As autoridades fiscais utilizar o número em todas as suas comunicações relativas ao imposto, por isso, é ilegal para trabalhar menos que você esteja na posse de um. O sistema de segurança do Estado usa o número para o cálculo das pensões e para a manipulação de pagamentos de seguros, e muitos particulares empresas de usá-lo quando armazenar informações sobre os indivíduos e as suas contas, por exemplo, bancos e companhias de seguros.

Quando você faz uma compra com cartão de crédito o número de segurança social é usado para verificar a sua identidade. Durante a década de 1970 o uso do personnummer foi muito debatido e criticado como foi visto como uma potencial invasão de privacidade. Como resultado, o sueco Dados lei foi criada para regular a forma como as informações pessoais informatizados, como pode ser armazenados e utilizados, embora esta legislação não foi vigorosamente aplicada.
Fotos



Estocolmo- Gamla Stan, Centro antigo




Estocolmo, centro histórico




Estocolmo: uma cidade cheia de parques e jardins




Patinar no gelo, uma preferência nacional


Festas tradicionais: todo mundo com roupas típicas




Suécia, um país coberto por vastas florestas




Rebanho de renas no norte da Suécia




Suécia: natureza preservada

Seguidores

Follow by Email