11.30.2010

O LZ 129 Hindenburg foi um dirigível construído pela Luftschiffbau-Zeppelin GmbHa,

User-agent: Mediapartners-Google* Disallow:
O LZ 129 Hindenburg foi um dirigível construído pela Luftschiffbau-Zeppelin GmbHa, na Alemanha.
O seu projeto foi encomendado pelo governo de Adolf Hitler, visando divulgar a superioridade tecnológica do país.

O Hindenburg momentos depois de incendiar-se
Conhecido como Zeppelin, o dirigível, com 245 metros de comprimento e sustentado no ar por 200 mil metros cúbicos de hidrogénio, o maior dirigível da história até 1937, saiu de Hamburgo e cruzou o Atlântico a 110 km/h. Na noite de 6 de maio de 1937, o gigantesco dirigível Hindenburg preparava-se para descer na base de Lakenhurst, em Nova Jersey, nos Estados Unidos, com 97 ocupantes a bordo, sendo 36 passageiros e 61 tripulantes, vindos da Alemanha. Durante as manobras de pouso, um incêndio tomou conta da aeronave e o saldo foi de 13 passageiros e 22 tripulantes mortos e um técnico em solo, no total de 36 pessoas.
Por muitos anos, achou-se que o explosivo hidrogênio que sustentava o Hindenburg teria sido a causa de seu incêndio. O governo alemão também sugeriu, � época, que uma sabotagem derrubara o grandioso zeppelim.

O Hindenburg em Lakehurst, em 25 de Janeiro de 1937
Posteriormente, um estudo divulgado por William Van Vorst, pesquisador da Nasa e professor da Universidade da Califórnia, desmistificou o caso. Van Vorst apurou que a tinta que cobria o tecido do Hindenburg era altamente inflamável e que o corpo do balão acumulou carga eletrostática na viagem. Quando essa energia finalmente foi descarregada, o que se viu foi aquele terrível desastre, esclarece Van Vorst.
Uma aeronave de dimensões idênticas, o LZ-130 Graf Zeppelin II, que substituiria o veterano LZ-127, chegou a ser construída por completo. Mas foi desmontada em 1940, sem nunca ter operado regularmente.
O incêndio do Hindenburg encerrou a era dos dirigíveis na aviação comercial de passageiros.

Seguidores

Follow by Email