11.30.2010

Copa do Mundo de 1930 A 2014 HISTORIA

User-agent: Mediapartners-Google* Disallow:
A Copa do Mundo de 1930 foi a primeira Copa do Mundo disputada, e contou com a participação de 13 países.

A criação da Copa do Mundo era um sonho antigo do francês Jules Rimet. Ele tentou começar o torneio em 1914, mas a Primeira Guerra Mundial fez com que seus sonhos fossem adiados. Em 1920, ele foi eleito presidente da FIFA (Federação Internacional de Futebol) e conseguiu finalmente colocar a sua idéia em prática.

Em 1930, a primeira Copa do Mundo ocorreu no Uruguai. O país havia sido campeão olímpico em 1924 e 1928 e a Associação Uruguaia de Futebol prometeu pagar todas as despesas e dividir os lucros com todos os participantes.

Na época, as viagens eram feitas de navio e levavam muito tempo. Por esse motivo, só quatro países europeus participaram da Copa: França, Bélgica, Iugoslávia e Romênia. O Uruguai foi o campeão, derrotando todos os adversários sem maiores problemas.
JOGOS
Grupo 1

França 4 x 1 México

Argentina 1 x 0 França

Chile 3 x 0 México

Chile 1 x 0 França

Argentina 6 x 3 México

Argentina 3 x 1 Chile

Classificado: Argentina

Grupo 2

Iugoslávia 2 x 1 Brasil

Iugoslávia 4 x 0 Bolívia

Brasil 4 x 0 Bolívia

Classificado: Iugoslávia

Grupo 3

Romênia 3 x 1 Peru

Uruguai 1 x 0 Peru

Uruguai 4 x 0 Romênia

Classificado: Uruguai

Grupo 4

Estados Unidos 3 x 0 Bélgica

Estados Unidos 3 x 0 Paraguai

Paraguai 1 x 0 Bélgica

Classificado: Estados Unidos

Semi Finais

Argentina 6 x 1 Estados Unidos

Uruguai 6 x 1 Iugoslávia

Final

Uruguai 4 x 2 Argentina

O primeiro gol em Copas do Mundo

O primeiro gol de uma Copa do Mundo foi marcado por Lucien Laurent, da França, em Montevidéu, no dia 13 de Julho de 1930. Sua equipe venceu o México por 4 a 1.

Participação do Brasil

Ver artigo principal Brasil na Copa do Mundo de 1930.

Participação de Portugal

Portugal não participou no primeiro campeonato do Mundo de futebol. Em 1930, a actividade internacional do futebol português era quase nula.

Curiosidades

* João Coelho Neto, o Preguinho, marcou o primeiro gol do Brasil em Copa do Mundo. Foi na derrota de 2 X 1 para a Iugoslávia. Ele era filho do escritor Coelho Neto.

* Apenas dois países fundadores da FIFA participaram da primeira Copa: França e Bélgica.

* No dia da inauguração do Estádio Centenário, as bilheterias foram assaltadas.

A Copa do Mundo de 1950 foi a quarta Copa do Mundo disputada, e contou com a participação de 13 países. Trinta e três países participaram das eliminatórias. O campeonato ocorreu no Brasil.

Brasil na Copa

* Colocação: 2º lugar
* Campanha: 6 jogos, 4 vitorias, 1 empate, 1 derrota, 10 gols a favor e 3 gols contra.
* Jogos: Brasil 4 X 0 México, Brasil 2 X 2 Suiça, Brasil 2 X 0 Iugoslávia, Brasil 7 X 1 Suécia, Brasil 6 x 1 Espanha e Brasil 1 x 2 Uruguai.

Para o maior futebol do mundo o maior estádio que o mundo já viu. Foi construído o Estádio Muncipal do Rio de Janeiro o Maracanã. O Brasil organizou um mundial sensacional, com um público espetacular, que so foi superado décadas depois. O Brasil de Zizinho, Barbosa, Ademir de Menezes (que foi artilheiro da Copa) foi brilhante...mas perdeu. Na 1ª fase vencemos 4 x 0 o México, empatamos em 2 x 2 com a Suiça (devido a politicagem que impôs o jogo em São Paulo com jogadores paulistas, desfigurando a seleção) e vencemos a Iugoslávia por 2 x 0. Na 1ª fase a grande decepção foi a Inglaterra que perdeu por 2 x 1 dos Estados Unidos, na MAIOR ZEBRA DE TODOS OS TEMPOS. A Itália, bi-campeã mundial, também caiu na 1ª fase, mas o time não era sombra de antes devido ao trágico acidente aéreo que vitimou o time inteiro do Torino, base da Squadra Azurra. Na final, um quadrangular inédito e único em copas, Brasil, Suécia, Espanha e Uruguai. Brasil 7 x 1 na Suécia, Brasil 6 x 1 na Espanha, garantiam ao Brasil o empate para conquista do título frente ao Uruguai. Mas....

Derrota do Brasil

O silêncio tomou conta do Maracanã as 16 horas e 50 minutos do dia 16 de julho. O Brasil precisava de um empate. Saiu ganhando e perdeu por 2 a 1. Desolados, os quase 200 mil torcedores demoraram mais de meia hora para deixar o estádio. O time brasileiro fez trinta lances a gol (dezessete no primeiro tempo e treze no segundo). Os jogadores cometeram quase o dobro de faltas, um total de 21, contra apenas onze do Uruguai.

O presidente da FIFA, Jules Rimet, conta um caso curioso no seu livro La historie merveilleuse de la Cope du Monde:"Ao término do jogo, eu deveria entregar a Copa ao capitão do time vencedor. Uma vistosa guarda de honra se formaria desde a entrada do campo até o centro do gramado, onde estaria me esperando, alinhada, a equipe vencedora (naturalmente, a do Brasil). Depois que o público houvesse cantado o hino nacional, eu teria procedido a solene entrega do troféu. Faltando poucos minutos para terminar a partida (estava 1 a 1 e ao Brasil bastava apenas o empate), deixei meu lugar na tribuna de honra e, já preparando os microfones, me dirigi aos vestiários, ensurdecido com a gritaria da multidão".

Aconselhado a descer devagar a escada até o vestiário, Jules Rimet ia acompanhado por delegados da FIFA, dirigentes brasileiros e guardas armados com a missão de proteger a taça de ouro.

"Eu seguia pelo túnel, em direção ao campo. A saída do túnel, um silêncio desolador havia tomado o lugar de todo aquele júbilo. Não havia guarda de honra, nem hino nacional, nem entrega solene. Achei-me sozinho, no meio da multidão, empurrado para todos os lados, com a Copa debaixo do braço"

Jules Rimet não conseguiu entregar a taça e decidiu se retirar. Mas logo depois voltou e Obdulio Varela recebeu a taça. Rimet disse: "Estou feliz pela vitória que vocês acabam de conquistar. Cheia de mérito, sobretudo por ter sido inesperada. Com minhas felicitações".

Na tentativa de encontrar um culpado para a derrota do Brasil, os superticiosos de plantão culparam a troca do local de concentração na véspera da final. O Brasil trocou a concentração de Joá pelo estádio do Vasco da Gama em São Januário. Outros culpam Flávio Costa pelas 2 horas de missa na manhã do jogo impostas pelo treinador aos jogadores, que rezaram de pé.

Portugal na Copa

Uma vez mais, Portugal não chegou à fase final e uma vez mais foi afastado pela Espanha em 2 jogos. A 2 de Abril de 950, em Madrid, a Espanha ganhou 5-1 com golos de Zarra, Basora, Painzo (2) e Molowny, e Cabrita. Em Lisboa, a 9 de Abril de 1950, Portugal empatou 2-2 com golops de Travaços e Jesus Correia, e Zarra e Gainza.

Bem perto do início da fase final, diversas equipas desistiram, e a organização brasileira convidou Portugal a participar, mas o convite foi declinado.

A Copa do Mundo de 1954 foi a quinta Copa do Mundo disputada, e contou com a participação de 16 países. Trinta e oito países participaram das eliminatórias. O campeonato ocorreu na Suíça.
BRASIL NA COPA
* Colocação: 5º lugar

* Campanha: 3 jogos, 1 vitoria, 1 empate, 1 derrotas, 8 gols a favor e 5
gols contra.

* Jogos: Brasil 5 X 0 México, Brasil 1 X 1 Iugoslávia e Brasil 2 X 4 Hungria.

Mudança no uniforme

A partir dessa Copa, o Brasil passsou a usar o uniforme com a camisa amarela e o calção azul. Depois da derrota no Mundial de 1950, o uniforme antigo (camisa branca e calção azul usado de 1919) foi considerado uma das fontes de azar. Em 1953, o professor gaúcho Aldyr Garcia Schlee venceu outros treze candidatos no concurso para escolha do novo uniforme. Como vencedor recebeu uma cadeira cativa no Maracanã, um estágio como desenhista no extinto jornal Correio da Manhã e uma soma em dinheiro. A Copa de 54 foi disputada na Suiça e foi a primeira em solo europeu depois da 2ª Guerra. A escolha da sede levou em conta justamente a neutralidade da Suiça durante o conflito. Foi um mundial dominado amplamente pela fantástica equipe húngara, campeã olímpica de 52, composta de super craques como Puskas, Hidegout, Zacarias,Kocsis entre outros. A Hungria aplicou na 1ª fase duas goleadas históricas,uma sobre a fraca Coréia do Sul por 9 x 0 e a outra sobre nada mais, nada menos do que a Alemanha Ocidental, 8 x 3. Outro jogo de muitos gols foi Áustria 7 x Suiça 5, recorde até hoje em copas. O Brasil foi a vítima húngara nas Quartas. Uma verdadeira batalha campal em Berna e Hungria 4 x 2. Nas semifinais a Hungria acabava com a incrível invencibilidade da Celeste Olímpica em Copas. Até então o Uruguai não havia disputado Copa para perder jogo, 2 Copas, 30 e 50, dois títulos - Hungria 4 x 2. Na Final, a Hungria entrou em campo com a certeza de que seria campeã do mundo. Em poucos minutos já vencia a Alemanha Ocidental por 2 x 0. Mas o técnico alemão Sepp Heiberger tinha mudado completamente o time em relação ao primeiro jogo. A Alemanha aos poucos equilibrou a partida e chegou a inacreditável virada. Final Alemanha Ocidental 3 x 2 Hungria. Uma das maiores surpresas de todos os tempos. Hoje as coisas mudaram.
PORTUGAL NA COPA
Uma vez mais, Portugal ficou-se pela eliminatórias e não participou na fase final. Foi eliminado pela Áustria. Em 27 de Setembro de 1953, em Viena, Portugal perdeu por expressivos 9-1, com golos de Ockwirck (2) Probst (5), Wagner e Dienst, e José Águas. No segundo jogo em Lisboa, a 29 de Novembro, empataram a zero.


* Aconteceu na Copa de 1954 o maior número de gols numa partida: Áustria 7 X 5 Suíça.

* A Hungria detém o recorde de gols marcados numa Copa do Mundo. Foram 27 no total. O feito ocorreu nesta copa.

A Copa do Mundo de 1958 foi a sexta Copa do Mundo disputada, e contou com a participação de 16 países. 51 países participaram das eliminatórias. O campeonato ocorreu na Suécia. Uma grande copa. Brasil e França tinham os melhores times. Mas ainda lutávamos contra o estigma do vice de 50 e da taca de 54 que levamos da super equipe húngara. Mas o Brasil de Didi, Garrincha, Vavá, Pelé, Djalma Santos não conheceu adversários para ser derrotado. Vencemos a Áustria na estréia 3 x 0. Empatamos com a Inglaterra 0 x 0. Este resultado provocou a entrada no time dos reservas Pelé e Garrincha. Resultado: Brasil 2 x 0 URSS. Nas Quartas Pelé marcou um golaço e classificou o Brasil, 1 x 0 no País de Gales. Nas semifinais Brasil, melhor defesa, contra França, melhor ataque. A França de Just Fontaine tinha uma grande equipe e despontava como favorita. Mas o Brasil goleou 5 x 2. Estávamos em mais uma final. Desta vez contra a Suécia, velha freguesa do Brasil (4 x 2 em 38, 7 x 1 em 50). Os donos da casa chegaram a fazer 1 x 0. Didi buscou a bola no fundo do gol e foi conversando, acalmando a equipe. O Brasil empatou com Vavá, depois virou. Aí Pelé destruiu, fez um golaço antológico e ainda fez outro de cabeça. Zagalo também marcou. Final Brasil 5 x 2 Suécia. Finalmente o Brasil era campeão mundial de futebol, estava quebrado o tabu.
BRASIL NA COPA
* Colocação: Campeão

* Campanha: 6 jogos, 5 vitorias, 1 empate, 16 gols a favor e 4 gols contra.

* Jogos: Brasil 3 X 0 Áustria, Brasil 0 X 0 Inglaterra, Brasil 2 X 0 URSS, Brasil 1 X 0 País de Gales, Brasil 5 X 2 França e Brasil 5 X 2 Suécia.

* O Brasil jogou com Gilmar, Djalma Santos, Bellini, Orlando, Nílton Santos, Zito, Didi, Pelé, Garrincha, Vavá e Zagalo.

* Quem marcou gol na final: Vavá (2), Pelé (2) e Zagalo (1).
PORTUGAL NA COPA
Portugal ficou-se pela eliminatórias. Na fase qualificativa, encontrou-se com a Irlanda do Norte e a Itália. A campanha começou a 16 de Janeiro de 1957 em Lisboa com um empate 1-1 com os norte-irlandeses, com golos de Vasques e Bingham. A 1 de Maio, em Belfast, os irlandeses ganharam por 3-0 com golos de Casey, Simpson e Mc Ilroy. A 26 de Maio, Portugal ganhou à Itália por 3-0 (Vasques, Teixeira e Matateu), mas perdeu por idêntica marca em Milão a 22 de Dezembro, com golos de Graton (2) e Pivatelli.

Curiosidades

* Pelé foi o jogador mais novo a vencer uma Copa do Mundo. Tinha dezessete anos e oito meses quando o Brasil conquistou o título de 1958.

A Copa do Mundo de 1962 foi a 7ª Copa do Mundo disputada, e contou com a participação de 16 países. 56 países participaram das eliminatórias. O campeonato ocorreu no Chile. O Brasil campeão mundial manteve praticamente o mesmo time titular de 58. Pelé sofreu contusão no jogo contra a Tchecoslováquia e não voltou mais à Copa.

Amarildo teve a dificílima missão de substituir o rei e foi bem sucedido. O Brasil venceu o México 2 x 0, empatou com a Tchecoslováquia 0 x 0, derrotou a Espanha em jogo dramático e de virada, 2 x 1. O time só decolou a partir das Oitavas quando Garrincha chamou pra si a responsabilidade e dizimou o English Team: Brasil 3 x 1 Inglaterra. No dia seguinte os jornais ingleses estampavam: "Mané Garrincha é um extra-terrestre". O Brasil venceu o Chile dono da casa por 4 x 2 no Estádio Nacional lotado. Os chilenos com o lema "como nada temos queremos tudo" surpreendeu. Venceu e eliminou a Itália na 1ª fase, e ficou com um honroso 3º lugar ao derrotar a Iugoslávia. A seleção voltou a encontrar a Tchecoslováquia na final. Marsopust abriu o placar. O Brasil empatou, virou e ampliou, Brasil 3 x 1. Brasil bi-campeão mundial de futebol.

Brasil na Copa

* Colocação: Campeão

* Campanha: 6 jogos, 5 vitorias, 1 empate, 14 gols a favor e 5 gols contra.

* Jogos: Brasil 2 X 0 México, Brasil 0 X 0 Tchecoslováquia, Brasil 2 X 1 Espanha, Brasil 3 X 1 Inglaterra, Brasil 4 X 2 Chile e Brasil 3 X 1 Tchecoslováquia.

* O Brasil jogou com Gilmar, Djalma Santos, Zózimo, Mauro, Nílton Santos, Zito, Didi, Amarildo, Garrincha, Vavá e Zagalo.

Portugal na Copa

Nas eliminatórias, Portugal foi emparelhado com o Luxemburgo e a Inglaterra. A campanha começou em Lisboa a 19 de Março de 1961. Com golos de José Águas, Yaúca (3), Coluna e um auto-golo de Brosius, Portugal venceu folgadamente 6-0. A 21 de Maio, também em Lisboa, Portugal e Inglaterra empataram 1-1 (José Águas e Flowers). Mas o pior estaria para vir, a 8 de Outubro, Portugal perdeu escandalosamente no Luxemburgo por 4-2 com três golos de Schmidt 3 e um de Hoffmann; Yaúca e Eusébio marcaram por Portugal. Em Londres, a 25 de Outubro, Portugal voltou a perder 2-0 (Connely e Pointer).

Catástrofe

Dois anos antes de sediar a Copa, em 21 de Maio de 1960, o Chile sofreu a maior catástrofe de sua história.

Um terremoto de 8,3 graus na escala Richter atingiu 400 km de seu território. Cinco mil pessoas morreram e 2 milhões ficaram desabrigadas. A FIFA pensou em transferir a Copa, mas os chilenos não abriram mão de organizá-la . "Precisamos da Copa para esquecer a tragédia", disse Carlos Dittborn, presidente do Comitê Organizador. "Já que não temos nada, tudo faremos".

Curiosidades

* O gol mais rápido de uma Copa foi marcado aos quinze segundos pelo tcheco Vaclav Masek , na partida Tchecoslováquia X México.

* Essa foi a primeira Copa vista pelos brasileiros em videoteipe. As fitas chegavam de avião e eram exibidas nos dias seguintes aos jogos.

* O zagueiro Mauro, capitão da Seleção brasileira, ganhou o apelido de Marta Rocha por jogar bonito e elegante.

* Pelé sofreu uma distensão muscular na segunda partida, contra a Tchecoslováquia, e não voltou mais a jogar nessa copa.

* Na tribuna de imprensa, depois da vitória inaugural, todos os jornalistas brasileiros eram obrigados a trabalhar com roupa daquele primeiro jogo. Quem mudasse uma peça qualquer era impedido pelos companheiros de entrar.

* Na manhã da semifinal contra o Chile, a comissão técnica saiu para comprar salame, mortadela, queijo e pão. Os jogadores almoçaram apenas sanduíches. Como o jogo era contra os donos da casa, a seleção estava com medo de que algo pudesse ser colocado na comida do hotel.

* Paulo Machado de Carvalho, chefe da delegação, usou o mesmo terno marrom para viajar a Suécia, em 1958, e ao Chile.

* Em Brasil X Inglaterra, o juiz parou a partida duas vezes e saiu correndo atrás de cachorros que invadiram o campo. Quem solucionou o problema na primeira vez foi o inglês Greaves, que ficou de quatro e foi se aproximando do bicho que o olhava espantado. O segundo, ninguém pegou. Depois de passear pelo gramado, ele passou por baixo do alambrado e sumiu.
A Copa do Mundo de 1966 foi a oitava Copa do Mundo disputada, e contou com a participação de 16 países. 53 países participaram das eliminatórias. O campeonato ocorreu na Inglaterra.

O Brasil bicampeão de 58 e 62 cometeu muitos erros durante sua preparação e pagou caro. Para se ter uma idéia foram convocados simplesmente 44 jogadores, 4 times, para a copa. Além disso a seleção promoveu uma espécie de "culto aos antepassados" e vários veteranos das copas passadas foram convocados com base em mera superstição. Não podia ter dado certo. Após vitória inicial sobre a Bulgária por 2 x 0 o Brasil perdeu para a Hungria, 3 x 1, e Portugal 3 x 1. Estava eliminado ainda na 1ª fase. Pelé foi caçado em campo e até aquela copa não havia substituições. O grande Garrincha não foi nem sombra de si mesmo.

A Inglaterra dona da casa não convenceu muito no início, mas o time comandado por Bob Chalton cresceu no decorrer da competição. Inglaterra e Argentina fizeram um jogo violento, com muita confusão entre o juiz e o capitão Portenho, Ratim, que foi expulso. Naquele tempo não havia cartões e era muito confusa a comunicação entre jogadores e o juiz. Os cartões e substituições só estreariam nas copas 4 anos depois no México.

Portugal e Coréia do Norte, duas das grandes sensações, se encontraram nas Quartas. A Coréia chegou a estar vencendo por 3 x 0. Mas Portugal comandado pelo grande Eusébio diminuiu ainda no primeiro tempo 3 x 2. Na segunda etapa virou, Portugal 5 x 3 Coréia do Norte. Nas semifinais o time lusitano treinado pelo brasileiro Oto Glória caiu diante dos donos da casa, Inglaterra 2 x 1 Portugal.

Na final Inglaterra x Alemanha Ocidental. A Inglaterra ganhava por 2 x 1 quando a Alemanha empatou já no final 2 x 2. Durante a prorrogação um gol duvidoso da Inglaterra. A bola bate na trave, na linha e sai. O juiz consulta o bandeirinha soviético que confirma o gol - 3 x 2 Inglaterra. Depois o quarto gol, o de misericórdia, Inglaterra 4 x 2 Alemanha Ocidental. O time inglês finalmente era campeão, no ritmo dos Beatles.

Eliminatórias

Na fase eliminatória, Portugal ficou no grupo da Roménia, Checoslováquia e Turquia. Talvez as distância das viagens atemorizassem os Portugueses mais que os adversários. A 24 de Janeiro de 1965, Portugal estreou-se a ganhar à Turquia por 5-1, com três golos de Eusébio e ainda de Jaime Graça e Coluna; Fevzi marcou pelos Turcos. Em Ancara, a 19 de Abril, Portugal ganhou novamente por 1-0, com mais um golo de Eusébio. A 25 de Abril, Portugal jogou em Bratislava e derrotou os Chevoslovacos por 0-1, uma vez mais com Eusébio a marcar. A qualificação ficou garantida em Lisboa, a 13 de Junho com uma vitória sobre a Roménia; Eusébio marcou mais duas vezes, e Avran pelos adversários. Quando a 31 de Outubro, no Porto, a equipa nacional defrontou a Checoslováquia, a qualificação já estava garantida; o jogo saldou-se por um empate a zero. E finalmente, Portugal perdeu em Bucareste 2-0 contra a Roménia, com golo de Dridea, e um auto-golo de Carvalho.

Fase Final

* Colocação: 3º lugar
* Campanha: 6 jogos, 5 vitórias, 1 derrota, 19 golos a favor e 8 golos contra.
* Jogos: Portugal 3 X 1 Hungria, Bulgária 0 X 3 Portugal, Brasil 1 X 3 Portugal Coreia do Norte 3 X 5 Portugal, Portugal 1 X 2 Inglaterra e Portugal 2 X 1 URSS.

Brasil na Copa de 1966

* Colocação: 11º lugar
* Campanha: 3 jogos, 1 vitoria, 2 derrotas, 4 gols a favor e 6 gols contra.
* Jogos: Brasil 2 X 0 Bulgária, Brasil 1 X 3 Hungria e Brasil 1 X 3 Portugal.

Confusão da lista

Na elaboração da lista de 43 nomes para a preparação da Copa de 1966, um dirigente da CBD ponderou que havia poucos jogadores do Corinthians e sugeriu a convocação do zagueiro Ditão. Na hora de datilografar os nomes de batismo, porém, a secretária escreveu o nome de outro Ditão, o do Flamengo. Para não cair no ridículo, a Comissão Técnica não desfez o mal-entendido e a bobagem ficou por isso mesmo.

Estimulantes

Antes da Copa, a Federação Inglesa enviou um comunicado a CBD dizendo que o café consumido por hábito no Brasil seria considerado estimulante. A CBD respondeu que o assunto deveria ser tratado diretamente com o Instituto Brasileiro do Café e que o chá, bebido pelos ingleses, era muito mais estimulante. O assunto terminou por aí.

Jogador mais jovem

O jogador mais jovem a integrar a Seleção brasileira numa Copa foi o ponta-esquerda Edu. Ele tinha dezesseis anos ao ser convocado em 1966. Edu ficou na reserva e não entrou em nenhuma partida.
A Copa do Mundo de 1970 teve um diferencial importante para as demais: estava em jogo a posse definitiva da taça Jules Rimet, já que os três então bicampeões (Brasil, Itália e Uruguai) estavam querendo o terceiro título, que daria esse direito.

A seleção brasileira de Carlos Alberto, Tostão, Gérson, Rivelino, Pelé e muitos outros, não deu chance aos adversários atingindo seis vitórias em seis partidas. Na estréia o Brasil bateu a Tchecoslováquia por 4 x 1. Em seguida fez o grande jogo da Copa. Os campeões de 58 e 62 venceram os ingleses, campeões de 66, por 1 x 0. Depois 3 x 2 na Romênia. Nas Quartas o Brasil ganhou do Peru, 4 x 2, treinado pelo nosso grande Didi. Nas semifinais duas guerras: Brasil 3 x 1 Uruguai, jogo violento e duro - Itália 4 x 3 Alemanha Ocidental, uma epopéia sensacional decidida só na prorrogação. No último jogo brasileiros e italianos decidiram quem ficaria com a Julies Rimet.

O Brasil venceu a Itália por 4 a 1 e o estádio Azteca foi invadido pela torcida. Pelé chegou até a ganhar uma placa no estádio, que afirmava que o jogador é “um exemplo para a juventude do mundo”. O super time do Brasil passou para a história como a MELHOR SELEÇÃO DE TODOS OS TEMPOS. Treinada por Zagallo que passava para a história por ser o primeiro campeão mundial como jogador (58, 62) e como técnico (70) a seleção canarinho tinha como titulares Félix, Carlos Alberto Torres, Brito, Piazza e Everaldo; Gérson e Clodoaldo; Pelé, Rivelino, Tostão e Jairzinho. Pelé conseguiu sua 3ª copa como jogador, um recorde até hoje.

A alegria foi muito grande, apesar do fato do tricampeonato ter sido usado de forma política pela ditadura que subiu ao poder no país após o golpe militar de 1964. Além disso, a taça Jules Rimet foi roubada e derretida anos depois.
A Copa do Mundo de 1974 foi a 10ª Copa do Mundo disputada, e contou com a participação de 16 países. 95 países participaram das eliminatórias. O campeonato ocorreu na Alemanha. A Alemanha Ocidental de Franz Beckenbauer, Müller e cia era uma grande favorita. Um time porém prometia ser sua sombra em busca do título, a Holanda de Cruyf e Neskeens. E foi a grande sensação. O timaço da Holanda, dirigida por Rinus Michels revolucionou o futebol mundial implementando um sistema tático onde os jogadores não guardavam posição fixa: era o carrossel holandês. A Holanda chegou a final como a grande favorita ao título. O Brasil, sem Pelé, não era sombra do super time de 70. Jogando um futebol defensivo o time suou para empatar contra a Iugoslávia e Escócia e ganhar do Zaire por 3 x 0, na medida para se classificar. A Alemanha Ocidental demonstrando sua frieza abriu mão de sua invencibilidade e perdeu para a Alemanha Oriental por 1 x 0, evitando cair no grupo de Brasil e Holanda na 2ª fase da Copa. O Brasil perdeu para a Holanda por 2 x 0 no jogo que decidiu o finalista de seu grupo. Restou ao Brasil jogar ...e perder, pelo 3º lugar da Copa, contra a Polônia, 1 x 0 gol de Lato. Na final, a Holanda saiu na frente logo no início gol de penalti, mas a Alemanha repetiu 54 e virou pra cima do super favorito sagrando-se bi-campeã mundial.

Brasil na Copa de 1974

* Colocação: 4º lugar
* Campanha: 7 jogos, 3 vitorias, 2 empates, 2 derrotas, 6 gols a favor e 4 gols contra.
* Jogos: Brasil 0 X 0 Iugoslávia, Brasil 0 X 0 Escócia, Brasil 3 X 0 Zaire, Brasil 1 X 0 Alemanha, Brasil 2 x 1 Argentina, Brasil 0 x 2 Holanda e Brasil 0 x 1 Polônia.
A Copa do Mundo de 1978 foi a 11ª Copa do Mundo disputada, e contou com a participação de 16 países. 97 países participaram das eliminatórias. O campeonato ocorreu na Argentina. Foi uma copa no mínimo estranha. A Argentina, dona da casa, obrigou seus principais oponentes a viajar muito, enquanto ela sediava quase todos os jogos em Buenos Aires. A seleção brasileira foi à Argentina comandada por Cláudio Coutinho mas não se encontrou na 1ª fase. Só se classificou com um gol de Roberto Dinamite contra Áustria em um vitória que não precisava ser tão sofrida. A ótima seleção italiana, de Cáusio, Rossi, Zoff, ganhou da Argentina, Hungria e França na primeira fase e partiu para a segunda fase como favorita. A Holanda, sem Cruyf não era a mesma e teve dificuldades em se classificar. Na segunda fase a Itália caiu diante da Holanda que embalou. No grupo de Brasil e Argentina um escândalo. O time do Peru literalmente abriu mão do direito de jogar e passeou em campo dando à Argentina uma vitória de 6 x 0, o suficiente para os portenhos irem à final da Copa no lugar do Brasil. Embora sob suspeita não dá pra dizer que os argentinos não tinham mérito. O técnico Menotti treinava um time que tinha Kempes, Fillol e ainda abriu mão de Maradona por ser muito jovem na época. O Brasil disputou então o 3º lugar contra a Itália e ganhou por 2 x 1 com um golaço espetácular de Nelinho. Na final Argentina 1 x 1 Holanda no tempo normal, com uma bola na trave a favor da Holanda no último segundo de jogo. Na prorrogação o fim, 2 gols portenhos e Argentina 3 x 1 na Holanda. Argentina campeã do mundo!
BRASIL NA COPA DE 1978

* Colocação: 3º lugar
* Campanha: 7 jogos, 4 vitorias, 3 empates, 10 gols a favor e 3 gols contra.

* Jogos: Brasil 1 X 1 Suécia, Brasil 0 X 0 Espanha, Brasil 1 X 0 Áustria, Brasil 3 X 0 Peru, Brasil 0 x 0 Argentina, Brasil 3 x 1 Polônia e Brasil 2 x 1 Itália.

Curiosidades

* O Brasil utilizou dezessete dos 22 jogadores inscritos. Apenas quatro disputaram todos os jogos completos: Leão, Oscar, Amaral e Batista.

* Para disputar suas sete partidas, o Brasil percorreu 4659 quilômetros pela Argentina. Já a Argentina percorreu apenas 618 quilômetros.

* O jornal inglês Sunday Times denunciou que os argentinos estavam fraudando os testes antidoping. Diziam que a urina para os exames após cada partida não era fornecida pelos jogadores, que inferiam fortes doses de anfetaminas. Um homem teria sido contratado só para fazer xixi.

* O Brasil se autoproclamou "campeão moral" por ter sido a única seleção invicta da Copa e porque o goleiro do Peru, Quiroga, teria facilitado a partida contra a Argentina. A Argentina precisava ganhar de uma diferença superior a quatro gols. Ganhou de 6 a 0. Detalhe: Quiroga nasceu na Argentina e naturalizou-se peruano.

* Houve rumores de que a didatura militar argentina desejava o título a todo custo, o que explicava boa parte dos episódios estranhos ocorridos durante a Copa.
A Copa do Mundo de 1982 foi a 12ª Copa do Mundo disputada, e contou com a participação de 20 países. 105 países participaram das eliminatórias. O campeonato ocorreu na Espanha. O Brasil, liderado por Telê Santana, chegou na Espanha com a missão de tirar a má impressão deixada em 74 na Alemanha e em 78 na Argentina.

A seleção brasileira tinha um conjunto de talentos que conquistou a Espanha e encantou o mundo. Zico, Sócrates, Falcão, Cerezo, Júnior... Tudo indicava que nada tiraria do Brasil a glória do tetracampeonato mundial. Outras grandes seleções marcaram presença na Espanha. A França de Michel Platini, Tiganá, Rochetau, Six; a Alemanha de Rumennige, Kaltz, Littbarski.

A Argentina, campeã mundial, decepcionou. A Itália jogou 3 jogos péssimos na primeira fase, empatando com Peru, Camarões e Polônia e se classificando na quantidade de gols marcados. Na 2ª fase a mística da azurra incendiou a equipe que disparou rumo ao tricampeonato. Na 2ª fase a Itália venceu a Argentina por 2 x 1, o Brasil por 3 x 2, nas semifinais a Polônia por 2 x 0 e na final a Alemanha Ocidental por 3 x 1. Paolo Rossi, carrasco brasileiro com 3 gols no jogo, ainda marcou mais 3 e foi o artilheiro da Copa 82. Itália tri-campeã, igualando-se ao Brasil, que foi brilhante, mas não levou o título.

Brasil na Copa de 1982

* Colocação: 5º lugar
* Campanha: 5 jogos, 4 vitorias, 1 derrota, 15 gols a favor e 6 gols contra.
* Jogos: Brasil 2 X 1 URSS, Brasil 4 X 1 Escócia, Brasil 4 X 1 Nova Zelândia, Brasil 3 X 1 Argentina e Brasil 2 X 3 Itália.

Curiosidades

* A maior goleada foi registrada nessa copa: Hungria 10 X 1 El Salvador.

* O brasileiro Tim foi o técnico da Seleção Peruana na Copa da Espanha. Ele jogou a Copa do Mundo de 1938 pelo Brasil.

* O jogador argentino Maradona foi expulso na partida Brasil 3 X 1 Argentina, depois de dar uma entrada maldosa no volante brasileiro Batista.

* O zagueiro da seleção brasileira Edinho declarou que Éder e Serginho recebiam mil dólares cada para comemorar seus gols perto de uma placa de publicidade.

* Uma das coisas mais vergonhosas que aconteceram nessa copa foi um episódio realizado entre a Alemanha e Áustria, uma combinação de resultados que levou ambas para as quartas-de-final. A Alemanha precisava da vitória para ficar com a vaga da Argélia. Assim que Fischer fez 1 a 0, placar que também garantia a Áustria na fase seguinte, os dois times passaram a tocar bola no meio de campo. Tudo isso debaixo de uma estrondosa vaia da torcida espanhola.

* O príncipe Fahad Al Sabah, do Kuwait, não se contentou apenas em invadir o campo e paralisar o jogo com a França quando o seu time perdia de 3 a 1 e tomou o quarto gol em flagrante impedimento do atacante francês. No dia seguinte, mesmo tendo conseguido anular o gol, ele acusou a FIFA de ser dominada pela Máfia e acabou sendo punido pela entidade com multa de 11 mil dólares.

* O time de Honduras produziu uma das cenas mais comoventes da Copa de 1982. Sonhando em conseguir uma vaga para a segunda fase da competição, o time segurou o 0 a 0 contra a Iugoslávia até 42 minutos do segundo tempo. Aí a zaga cometeu um pênalti infantil e Honduras acabou derrotada. No final da partida, todo o time chorou copiosamente no gramado.

* Todas as vezes que o ônibus da Seleção Brasileira foi do hotel para o estádio o fez por um mesmo caminho, e sempre voltou por um outro. A rotina so foi mudada no fatídico dia 5 de Julho, quando o ônibus enveredou na ida pelo caminho que costumava fazer a volta. Mais: naquele dia a TV do ônibus não funcionou. Nesse dia, também pela primeira vez, desde o início da Copa, a seleção não pousou para fotografias, justamente no dia da derradeira derrota contra a Itália.

* O jogo da derrota do Brasil frente a Itália ficou conhecido como "A tragédia do Sarriá".

* O árbitro da partida final entre Itália e Alemanha foi o brasileiro Arnaldo Cezar Coelho.
A Copa do Mundo de 1986 foi a 13ª Copa do Mundo disputada, e contou com a participação de 20 países. 113 países participaram das eliminatórias. O campeonato ocorreu no México.


A Copa de 86 era pra ter sido disputada na Colômbia. Porém os graves problemas econômicos do país impediram os colombianos de serem os anfitriões da Copa e o México foi escolhido para sediar o mundial mais uma vez. Foi um mundial sensacional, onde o grande nome foi sem dúvida Diego Armando Maradona. Após o vexame de 82, a Argentina vinha com um time renovado. Maradona, Valdano, Burruchaga, Pumpido...um timaço que se deu ao luxo de abrir mão da titularidade de Passarela. A Argentina só empatou com a Itália, 1x1, e ganhou da Coréia do Sul, 3x1, da Bulgária, 2x0, do Uruguai, 1x0, da Inglaterra, 2x1 (com o famoso "mano de dios" e outro golaço antológico de Maradona), da Bélgica 2x0 e da Alemanha na final 3x2. O Brasil com uma defesa mais consistente só levou um gol, no fatídico empate com a França pelas Quartas de Final, onde Zico, aos 30 do segundo tempo viu Bats defender o penal que daria a classificação ao Brasil muito provavelmente. A Copa de 86 também marcou a despedida da geração Platini, e a França ficou com o 3º lugar, outra vez eliminada pela Alemanha. Foi uma copa brilhante!

Brasil na Copa

* Colocação: 5º lugar
* Campanha: 5 jogos, 4 vitorias, 1 empate (o Brasil perdeu depois nos pênaltis para a França), 10 gols a favor e 1 gols contra.
* Jogos: Brasil 1 X 0 Espanha, Brasil 1 X 0 Argélia, Brasil 3 X 0 Irlanda do Norte, Brasil 4 X 0 Polônia e Brasil 1 X 1 França(Nos penâltis, 4x3 pra França).

Portugal na Copa

Eliminatórias

Há 20 anos que Portugal não participava numa final do campeonato. No sorteio das eliminatórias, Portugal ficou alinhado com a Alemanha, Checoslováquia, Suécia e Malta. Duas equipas por grupo iriam ao campeonato.

Portugal começou bem, indo ganhar à Suécia por 1-0, em Estocolmo a 12 de Setembro de 1984. Foi a primeira vitória de sempre frente à Suécia. O golo foi de Gomes. Depois, no Porto, a 14 de Outubro, Portugal derrotou a Checoslováquia por 2-1, com golos de Diamantino e Carlos Manuel; com Janecka pelos checosolovacos. Mas, um mês depois, a 14 de Novembro, em Lisboa, Portugal cedeu 1-3 com a Suécia, com um golo de Jordão, e Nilsson e Prytz (2) pelos suecos. Em Malta, a 10 de Fevereiro, Portugal ganhou por 1-3, com golos de Gomes (2) e Carlos Manuel, com Ferrugia pelos malteses. Esse jogo caracetrizou-se por ter sido jogado da parte da manhã, antes de almoço. Com a Alemanha, em Lisboa, a 14 de Fevereiro, Portugal voltou a perder 1-2 (Diamantino e Völler e Littbarski). As esperanças de qualificação ficaram quase completamente arrasadas com mais uma derrota, desta vez em Praga, a 25 de Setembro por 1-0, golo de Hruska. Com Malta, em Lisboa, Portugal venceu novamente, mas tangencialmente 3-2, com golos de Gomes (2) e José Rafael; Frederico marcou na sua própria baliza; Di Giorgio marcou também por Malta. Foi a primaira vez, em jogos internacionais que Malta marcou dois golos fora do seu país. O apuramento para a fase final do campeonato, aconteceu quase por milagre. A 16 de Outubro, Porugal jogava em Estugarda, enquanto a Suécia ia jogar a Praga; Portugal tinha de vencer e esperar que os Suecos perdessem. A Suécia perdeu efectivamente contra a Checoslováquia, e Portugal ganhou 0-1 contra a Alemanha. Foi a primaira vez que a Alemanha perdeu um jogo em casa durante eliminatórias para o campeonato do Mundo. O golo de Portugal foi de Carlos Manuel.

Fase Final, o drama de Monterrey e Saltillo

No México, Portugal ficou no grupo da Inglaterra, Polónia e Marrocos; à partida era um grupo acessível. A equipa portuguesa instalou-se em Saltillo. A 3 de Junho de 1986, em Monterrey, Portugal estreou-se bem, vencendo a Inglaterra por 1-0, com golo de Carlos Manuel.

Portugal alinhou com: Bento; Álvaro, Frederico, Oliveira, Inácio; Diamantino (aos 83' José António), Jaime Pacheco, André, Sousa; Carlos Manuel e Gomes (aos 73': Futre).

Inglaterra com: P Shilton; G.M.Stevens, Fenwick, Butcher, Sansom; G Hoddle, Robson(aos 60': Hodge), Wilkins, Waddle (aos 80' Beardsley): Hateley, Lineker.

Mas algo estava mal entre a delegação portuguesa. Os jogadores e a federação não chegavam a acordo sobre prémios de jogo. Havia problemas de indisciplina e entre o primeiro e o segundo jogo, os jogadroes fizeram greve aos treinos . Além disso, o guarda-redes português, Bento partiu uma perna na véspera do segundo jogo, tendo sido substituído por Victor Damas. A 7 de Junho, também em Monterrey, Portugal defrontou a Polónia e perdeu por 0-1, com golo de Smolarek.
Portugal alinhou com Victor Damas; Álvaro, Frederico, Oliveira, Inácio; Diamantino, Jaime Pacheco, André (aos 73': Jaime Magalhães), Sousa; Carlos Manuel, Gomes (aos 46': Futre).

Polónia com: Mlynarczyk; Pawlak, Wójcicki, Majewski, Ostrowski; Matysik, Komornicki (aos 57' Karas), Boniek; Smolarek (aos 75' Zgutczynski), Dziekanowski, Urban.

A 11 de Junho, em Guadalajara, Marrocos, que antes havia surpreedentemente empatado com Polónia e Inglaterra, ganhou 3-1 (Khairi (2) e Krimau; Diamantino).
Portugal alinhou com: Damas; Álvaro (aos 55' Rui Aguas), Frederico, Oliveira, Inácio; Pacheco, Magalhães, Sousa (aos 69' Diamantino), Carlos Manuel; Gomes, Futre.

Marrocos com Zaki; Khalifi, El Biaz, Bouyahyaoui, Lemriss (aos 69' Amanallah); Dolmy, El Haddaoui (aos 71' Souleymani), Timoumi, Khairi; Bouderbala, Krimau
Portugal foi último do seu grupo e eliminado.

A greve de Saltillo deixou marcas profundas; a quase totalidade dos jogadores que foram ao campeonato do Mundo, recusaram voltar a jogar pela selecção durante dois anos, e Portugal viu-se obrigado e jogar com uma equipa de reservistas.

Curiosidades

* No dia do embarque para o México, o lateral brasileiro Leandro desistiu de participar da Copa. Ele disse que a atitude era em solidariedade ao corte de seu companheiro, Renato Gaúcho, que havia saído da concentração sem permissão.

* Na estréia do Brasil, contra a Espanha, a banda tocou o Hino à bandeira do Brasil, em vez do Hino Nacional Brasileiro.

* O prêmio dos argentinos, campeões mundiais, foi de 50 mil dólares. Se ficassem com a taça, os brasileiros ficariam com 130 mil.

* Carlos Bilardo, técnico da Argentina, trabalhava como médico.

* A expulsão mais rápida das copas ocorreu nesse ano, foi a do uruguaio Jose Batista no jogo contra a Escócia. Ele recebeu o cartão vermelho aos 55 segundos do primeiro tempo.

* Para viajar ao México, a seleção italiana exigiu da empresa aérea Alitalia a mesma tripulação que os levara a Espanha quatro anos antes. É que em 1982 a Itália tinha se sagrado campeã.

* Antes do futebol, o atacante italiano Bruno Conti jogava baseball. Era tão bom que quase foi jogar profissionalmente nos Estados Unidos.

* Quatro jogadores da seleção uruguaia jogavam no Brasil: o goleiro Rodolfo Rodriguez, o lateral Diogo, o zagueiro Dario Pereyra e o meia Rubén Paz.

* Preocupada com o Mal de Montezuma, que causa incontroláveis crise de estômago em estrangeiros no México, a delegação da Bélgica trouxe em sua bagagem 20 mil litros de água mineral e centenas de quilos de queijo holandês

* Em 1985, durante as eliminatórias, o coração do técnico escocês Jock Stein não resistiu as emoções do jogo decisivo contra o País de Gales. Tombou ainda no banco, depois da partida.

* Onze dos jogadores da Seleção Soviética eram do Dínamo de Kiev, cidade próxima da usina de Chernobyl, que tevem um acidente nuclear dois meses antes do desembarque da equipe no México.

* Foi a partir da Copa de 1970 no México, que foram permitidas substituições, inicialmente dois jogadores. Foi na Copa de 1986 também no México que passaram a ser autorizadas três substituições.
A Copa do Mundo de 1990 foi a 14ª Copa do Mundo disputada, e contou com a participação de 24 países. 112 países participaram das eliminatórias. O campeonato ocorreu na Itália. Curiosidade:Dos 115 gols marcados nessa Copa, 52 foram de bola parada. A Itália, dona da casa, era grande favorita ao título. O Brasil, campeão sul americano, comandado pelo técnico Sebastião Lazaroni, adotou o sistema com líbero, com dois laterais o 5-3-2, tornando irreconhecível o time canarinho.

Aliás a Copa 90 passou para a história como uma copa de equipes defensivas, que jogavam apenas para alcançar o resultado. Brasil e Argentina eram os maiores expoentes desta síndrome. A Alemanha, comandada pelo técnico Franz Beckenbauer, fez uma campanha brilhante. Seu futebol marcial, era liderado em campo por Mathäus, Klisman e Vöeller. Camarões, que venceu a Argentina por 1 x 0 no jogo de abertura do mundial foi a grande sensação com seu craque Roger Milla. O Brasil foi eliminado prematuramente pela Argentina, ainda nas Oitavas de Final. O time portenho também acabou com sonho de tetracampeonato da Itália. Na final, Argentina e Alemanha, na revanche de 86. Com um gol de penalti, duvidoso, o Alemanha foi a forra e ficou com o título. Alemanha tri-campeã do mundo e Beckenbauer igualava Zagalo como campeão do mundo como jogador e técnico.

Brasil na Copa de 1990

* Colocação: 9º lugar

* Campanha: 4 jogos, 3 vitorias, 1 derrota, 4 gols a favor e 2 gols contra.

* Jogos: Brasil 2 X 1 Suécia, Brasil 1 X 0 Costa Rica, Brasil 1 X 0 Escócia e Brasil 0 X 1 Argentina.

Água estranha

Depois do jogo com a Argentina, o lateral Branco saiu dizendo que havia pedido água ao massagista da equipe adversária e, depois de beber, tinha ficado zonzo. Estranhou que a água dada a ele não fosse do mesmo frasco entregue a Maradona. Ficou preocupado e comunicou ao bandeirinha. Depois, na volta para a concentração, dormiu no ônibus e continuou sonolento no dia seguinte. A história, que parecia uma desculpa pelo fracasso da Seleção em campo, acabou sendo comprovada no início de 1993 pelo massagista argentino, Miguel di Lorenzo. Ele confessou ao jornal El Clarín que, em sua maleta, havia dois tipos de água: uma para os argentinos e outra para os brasileiros. Ambas lhe foram entregues pelo técnico Carlos Bilardo.

Gol contra

No jogo Brasil e Costa Rica, houve um lance que gerou uma grande repercussão, o gol teria sido feito pelo zagueiro Montero ou por Muller. O juiz deu o gol para o zagueiro. Mais tarde a delegação brasileira protestou e o gol veio para Muller. Depois, a FIFA mudou de ideia outra vez e o gol voltou a ser novamente de Montero.
A Copa do Mundo de 1994 foi sediada nos Estados Unidos, apesar da pouca tradição do país no futebol. A Copa 94 também bateu todos os recordes de público, mantido até hoje. Foi uma copa de surpresas. A Bulgária que até ali em 6 participações anteriores jamais havia vencido um jogo de copa do mundo foi a 1ª colocada em um grupo que tinha a Argentina, além de eliminar a Alemanha, campeã mundial, por 2 x 1 nas Quartas de Final. Outra surpresa foi a Nigéria, com seu futebol ofensivo. Romênia e Suécia também surpreenderam. Aliás os suecos ficaram com o 3º lugar ao derrotar a Bulgária por 4 x 0.

A Argentina, com um timaço, que tinha Batistuta, Cannigia, Redondo caiu prematuramente nas Oitavas de Final, diante da Romênia de Haggi, Radociou e Popescu, por 3 x 2. O escândalo, do dopping de Maradona, expulso do mundial foi decisivo para o desequilíbrio do time que vinha bem até então. O Brasil, liderado por Romário, dirigido pela dupla Parreira e Zagallo, foi para Copa 94, desacreditado pela difícil campanha nas Eliminatórias. Jogando um futebol burocrático, porém consistente em seu sistema de marcação, a seleção canarinho tinha na dupla de ataque Bebeto e Romário sua principal arma. Já a Itália de Roberto Baggio teve 2 fases distintas: uma lástima na 1ª fase se classificando só no número de gols marcados, num grupo pobre com México, Irlanda e Noruega; a outra fase a partir das Oitavas, quando eliminou sucessivamente Nigéria, Espanha e Bulgária, todos por 2 x 1, com Baggio brilhando. A final, entre Brasil e Itália, entrou para a história por dois motivos: Primeiro, por fazer surgir o primeiro tetracampeão (ambos os países já tinham ganho três mundiais). Segundo, porque foi a primeira vez que a final de uma Copa do Mundo foi decidida nos pênaltis.

O jogo terminou em 0 a 0 no tempo normal e na prorrogação. A vitória do Brasil veio após uma defesa do goleiro Taffarel e um chute para fora do italiano Roberto Baggio.

A Copa do Mundo de 1998 decorreu em França. Foi um mundial muito disputado e com uma final programada: Brasil x França, como era do desejo dos donos da casa. Na primeira fase brilhou a Nigéria que ganhou por 3x2 da Espanha, 1x0 da Bulgária e ficou com o 1º lugar do seu grupo. A Espanha, eterna promessa, foi a nocaute ainda na 1ª fase da copa. A Itália, vice campeã mundial, perdeu sua 3ª disputa de penaltis seguida e foi eliminada pela França, nas Quartas. A Argentina foi batida pela Holanda, aos 48 do segundo tempo, 2 x 1, também nas Quartas. O Brasil abriu o mundial com um 2x1 suado diante da Escócia. Depois 3x0 no Marrocos e derrota de 2x1 para a Noruega.

Depois um momento de recuperção: 4x1 no Chile, 3x2 na Dinamarca e um jogaço contra a Holanda, 1x1 com vitória nos penaltis e Tafarel brilhando. O torneio foi vencido pela França, que ganhou ao Brasil por 3 a 0, no jogo final. Foi a primeira vez que a França ganhou este título, tornando-se a sétima selecção nacional (depois do Uruguai, Itália, Alemanha, Brasil, Inglaterra e Argentina) a tornar-se campeã mundial.

As circunstâncias da vitória foram misteriosas porque às vésperas da final divulgou-se uma notícia de que Ronaldinho, o artilheiro e um dos principais jogadores brasileiros, teria sofrido uma convulsão (fato confirmado pelo lateral Roberto Carlos, seu companheiro de quarto).

Ronaldinho quase foi cortado da partida, mas insistiu em participar. A seleção brasileira teve um desempenho medíocre para o padrão de desempenho que vinha tendo em todo o certame, e a França venceu a partida com facilidade, com uma excelente atuação de Zidane que foi considerado o melhor atleta da Copa.

Davor Suker, da Croácia (que chegou ao terceiro lugar, para surpresa de muitos) venceu a Chuteira de Ouro depois de marcar seis gols.
A edição 2002 da Copa do Mundo de futebol reuniu 32 equipes entre os dias 31 de Maio e 30 de Junho. Foi a primeira vez que dois países sediaram unidos o evento, a primeira vez que três seleções, França, Japão e Coréia do Sul - estavam classificadas automaticamente, e a primeira vez que uma edição da Copa não aconteceu na Europa ou nas Américas.

Foi a Copa das grandes surpresas e decepções. Do lado das surpresas contaram-se o Senegal (1x0 contra a França, 1x1 com a Dinamarca, 3x3 com o Uruguai, sendo eliminado só nos quartos-de-final pela Turquia, outra surpresa. Os Turcos venderam caro a derrota para o Brasil, ficaram em 2º no grupo e perderam de novo para o Brasil, nas meias-finais, por um tangencial 1 x 0. A Turquia pode queixar-se dum calendário de jogos mal feito, em parte devido ao facto do campeonato se disputar em dios países, dado que as equipas que se defrontam na fase de grupos não devem voltar a jogar uma contra a outra, excepto na final. Na disputa do 3º lugar, a Turquia ganhou 3 x 2 à Coréia do Sul, outra grande surpresa, ainda que beneficiando de jogar em casa. A Coréia ganhou da Polônia, Portugal, Itália, eliminou a Espanha e ficou em 4º lugar no Mundial.

Do lado das decepções estão a França, Argentina, Itália e Portugal. A França, favorita ao título, foi eliminada logo na 1ª fase, com 1 empate, 2 derrotas e nenhum gol marcado. A Argentina caiu no chamado Grupo da Morte. Após ter vencido a Nigéria por 1 x 0, perdeu com a Inglaterra por 1 x 0 e sucumbiu diante da Suécia num empate a 1 x 1. A Itália, se classificou no seu grupo no saldo de gols, mas foi eliminada nos oitavos-de-final pela Coréia do Sul. Curiosidade, em 1966, a Itália foi eliminada pela Coréia do Norte. Portugal perdeu surpreendentemente com os Estados Unidos por 3 x 2, pareceu recompor-se com uma vitória sobre a Polónia, e perdeu por 1 x O com a Coreia do Sul.

Brasil e Alemanha, os dois gigantes das Copas, chegaram a 2002 desacreditados por todos. No entanto, jogaram a finl enre si. A Alemanha ganhou da Arábia Saudita por 8 x 0, Camarões 2 x 0, empatou 1 x 1 com a Irlanda, e depois venceu seus outros jogos todos por 1 x 0 até à final. O destaque alemão foi o goleiro Oliver Kahn, que só levou 3 gols durante o torneio. O Brasil fez a seguinte campanha: 2 x 1 com a Turquia, 4 x 0 com a China, 5 x 2 com a Costa Rica, 2 x 0 Bélgica, 2 x 1 Inglaterra, e 1 x 0 frente à Turquia. Na final, o Brasil ganhou 2 x 0 à Alemanha. O Brasil chegou ao pentacampeonato, inédito, e igualou a Alemanha em número de finais consecutivas, três.

Ronaldo Nazário foi o grande nome da Copa, pois todos duvidavam de sua capacidade física de disputar o mundial, devido a 2 anos de inatividade por causa de suas cirgurgias no joelho. Os 3 R's brilharam: Ronaldo, Ronaldinho Gaúcho e Rivaldo. O técnico do Brasil foi Luiz Felipe Scolari (Felipão).
A Copa do Mundo (ou Campeonato Mundial) de Futebol de 2006 realizar-se-á na Alemanha. Pela segunda vez a Alemanha será o país-sede e o único pré-classificado. Pela primeira vez na história do campeonato, o campeão do torneio anterior (nesse caso, o Brasil) precisou disputar as eliminatórias para poder defender o direito de ir para o torneio. Trinta e dois países participarão da Copa de 2006, cuja fase final está marcada para acontecer entre 9 de Junho e 9 de Julho.

A decisão de premiar com um evento altamente prestigiado a Alemanha foi controversa, já que se esperava que o campeonato fosse acontecer na África do Sul. Os outros finalistas eram Inglaterra, Marrocos e Brasil. Desde que a escolha foi feita, o órgão que controla mundialmente o esporte, a FIFA, afirmou publicamente sua intenção de rotacionar o país-sede entre suas confederações integrantes. Por isso, espera-se que a Copa do Mundo de 2014 seja na América do Sul.

A sede para a Copa seguinte foi escolhida logo em seguida: a África do Sul abrigará os jogos da Copa do Mundo de 2010.

Como preparação para a competição, a FIFA organizou a Copa das Confederações 2005 na Alemanha.

A venda de ingressos para a Copa começou em 1 de Fevereiro de 2005, poucas semanas depois de anunciados o logo oficial, o mascote e o pôster da Copa da Alemanha. Eles podem ser vistos aqui.

De acordo com os resultados obtidos nas eliminatórias, os 32 países classificados são: Alemanha (previamente classificada como país sede), Argentina, Brasil, Paraguai, Equador, México, Estados Unidos, Trinidad e Tobago, Costa Rica, Portugal, Espanha, Inglaterra, França, Itália, Suíça, Suécia, República Tcheca, Ucrânia, Sérvia e Montenegro, Países Baixos, Croácia, Polônia, Togo, Gana, Angola, Costa do Marfim, Tunísia, Japão, Arábia Saudita, Irã, Coréia do Sul e Austrália.

Pela primeira vez na história da Copa do Mundo, três países lusófonos estarão presentes (Portugal, Angola e Brasil).

O sorteio com a distribuição dos países classificados nas oito chaves do torneio foi realizado em 9 de Dezembro de 2005 em Leipzig.
SEDES
Cidade

Estádio

Clube
Capacidade
Berlim

Olympiastadion

Hertha Berlin
76.176
Dortmund

Westfalenstadion

Borussia Dortmund
66.981
Frankfurt

Waldstadion

Eintracht Frankfurt
48.132
Gelsenkirchen

Veltins-Arena

Schalke 04
53.804
Hamburgo

AOL Arena

Hamburger SV
51.055
Hannover

AWD-Arena

Hannover 96
44.652
Kaiserslautern

Fritz-Walter-Stadion

FC Kaiserslautern
41.170
Köln (Colônia)

RheinEnergieStadion

FC Köln
46.120
Leipzig

Zentralstadion

FC Sachsen Leipzig
44.199
München

Allianz-Arena

Bayern Munique
66.016
Nürnberg (Nuremberg)

Frankenstadion

FC Nürnberg
41.926
Stuttgart

Gottlieb-Daimler-Stadion

VfB Stuttgart
54.267

Um total de 12 cidades alemãs foram selecionadas para receber a fase final da Copa do Mundo de 2006 dentre um total de 20 candidaturas, tendo sido descartadas designadamente as postulações de Bremen, Düsseldorf, Mönchengladbach, Bochum e Duisburgo.

Nas cidades selecionadas, os estádios começaram a ser preparados pouco tempo depois da eleição na Alemanha para abrigar o estádio. Enquanto alguns submeteram pequenas adaptações, muitos tiveram que ser completamente reformados e alguns foram construídos especialmente para o torneio.

Para isso, cada estádio modernizado necessitou de um investimento que varia entre 48 e 280 milhões de euros. Além disso, mais de 1,38 bilhão de euros foram gastos para os novos estádios. Como comparação, para o torneio de 1974, foram gastos 242 milhões de marcos (aproximadamente 121 milhões de euros) para a habilitaçao de todos os centros esportivos.

A capacidade efetiva de alguns dos estádios na Copa do Mundo, em particular no Westfalenstadion, será mais baixa que os números citados, já que o regulamento da Bundesliga permite que se mantenham partes onde o público não tem a necessidade de se sentar, enquanto as regras da FIFA não permitem isso, e portanto assentos deverão ser instalados nas áreas com essas características para a Copa do Mundo, reduzindo assim um pouco da capacidade.

Também, durante a Copa do Mundo, muitos dos estádios serão oficialmente conhecidos por nomes diferentes, já que a FIFA proíbe patrocínio no nome dos estádios. Por exemplo, o Allianz Arena será conhecido durante a competição como "FIFA WM-Stadion München" (Estádio da Copa do Mundo da FIFA Munique), enquanto o Veltins-Arena será revertido para seu nome original de "Arena AufSchalke".

É talvez digno de nota que das doze cidades-sede, todas menos uma (Leipzig) estão no que era a Alemanha Ocidental.

Brasil, Inglaterra, Espanha, México, França, Argentina, Itália e Alemanha foram escolhidas as cabeças de chave.
PAÍSES CLASSIFICADOS
Após as partidas da rodada de classificação de 16 de Novembro de 2005, os seguintes países asseguraram a classificação (mostrados aqui separados por associação regional):
País Participações Classificação
Alemanha
15
sede
Croácia
2
8 de Outubro de 2005
França
11
12 de Outubro de 2005
Países Baixos
7
8 de Outubro de 2005
Inglaterra
11
8 de Outubro de 2005
Itália
15
8 de Outubro de 2005
Polónia
6
8 de Outubro de 2005
Portugal
3
8 de Outubro de 2005
Sérvia e Montenegro
7
12 de Outubro de 2005
Suécia
10
12 de Outubro de 2005
Ucrânia
Estreante
3 de Setembro de 2005
Suíça
7
16 de Novembro de 2005
Espanha
11
16 de Novembro de 2005
Rep. Tcheca
8
16 de Novembro de 2005
América do Sul
País Participações Classificação
Argentina 13
8 de Junho de 2005
Brasil 17 (todas)
4 de Setembro de 2005
Equador 1
8 de Outubro de 2005
Paraguai 6
8 de Outubro de 2005
América do Norte, Central e Caribe
País Participações
Classificação
Costa Rica 2
8 de Outubro de 2005
Estados Unidos 7
3 de Setembro de 2005
México 12
7 de Setembro de 2005
Trinidad e Tobago Estreante
16 de Novembro de 2005
Ásia
País Participações Classificação
Arábia Saudita 3
8 de Junho de 2005
Coréia do Sul 6
8 de Junho de 2005
Japão 2
8 de Junho de 2005
Irã 2
8 de Junho de 2005
África
País Participações Classificação
Angola Estreante
8 de Outubro de 2005
Costa do Marfim Estreante
8 de Outubro de 2005
Gana Estreante
8 de Outubro de 2005
Togo Estreante
8 de Outubro de 2005
Tunísia 3
8 de Outubro de 2005
Oceania
País Participações Classificação
Austrália 1
16 de Novembro de 2005
A Copa do Mundo de 2010 será realizada pela primeira vez no continente africano. A África do Sul, por ser o país-sede, é o único pré-classificado entre os trinta e dois países que participarão da Copa.

A África do Sul tem pouca tradição no futebol, em 2002 participou da Copa da Coréia e do Japão no grupo B, sendo eliminada na 1ª fase da copa num grupo que tinha Espanha, Eslovênia e Paraguai, participou também da Copa de 98, na França.
A Copa do Mundo de 2014 vai acontecer em um país da América do Sul, muito provavelmente no Brasil.

Em 7 de Março de 2004, a FIFA anunciou que a Copa aconteceria na América do Sul pela primeira vez desde que a Argentina a abrigou em 1978, coerente com sua política de fazer um rodízio do direito de sediar uma Copa do Mundo entre as diferentes confederações continentais. Em 17 de Março as confederações da CONMEBOL votaram de forma unânime pela adoção do Brasil como seu único candidato. A decisão final sobre a sede acontecerá em algum momento em 2008. Essa será a primeira vez na história que a Copa do Mundo acontecerá fora da Europa duas vezes consecutivas.

Outra forte candidata para sediar a copa é a Argentina, junto com o Chile, na que seria a segunda copa binacional. A primeira copa binacional foi realizada na Coréia do Sul e no Japão em 2002. A Copa do Mundo de 2002 foi muito interessante, porém, a FIFA não parece estar muito interessada em bancar uma repetição dessa, pois paga até hoje muitos gastos da copa binacional. Especula-se também que a China poderia ser outra candidata à realização da Copa de 2014, mas a possibilidade é remota dado o fato de a Copa de 2002 ter-se realizado no continente

Seguidores

Follow by Email