5.31.2010

Pigmeus

Pigmeus
Quem são, onde vivem, características, altura, economia, vida dos pigmeus


 -

Esse trabalho trata da história do povo Pigmeu. De pequena estatura, vivem principalmente na selva do Congo e em seus arredores, onde baseiam sua subsistência na caça e na coleta de raízes. Nesse texto será apresentado as lendas, o significado da caça, as danças e jogos, a exploração dos pigmeus pelo povo Bantu e a ameaça do progresso sobre a vida e cultura dos Pigmeus.
lendas 

Os Pigmeu criaram formas culturais próprias, de acordo com as exigências do seu hábitat. Isso, ao lado dos obstáculos geográficos e naturais, foi um dos fatores que os levou a viver isolados. Mesmo os poucos intercâmbios comerciais de carne e mel selvagem sempre se deram através de intermediários.
O longo isolamento na selva e a falta de contato com os demais povos africanos deram origem a lendas absurdas e racistas. Costumava-se descrevê-los como um povo muito feio, meio animal, chegando-se a fantasiar que possuíam grandes rabos.
Tais lendas foram responsáveis por atitudes discriminatórias por parte dos Bantu africanos, como também dos árabes e europeus, que os consideravam animais, sem alma. Há umas dezenas de anos, por exemplo, a tribo africana dos Magbetu perseguiu e matou todos os Pigmeu de seus arredores, caçando-os como se fossem javalis.
Fisicamente bem proporcionados, os Pigmeu são "baixinhos" se comparados aos nossos padrões: a altura média das mulheres é de 135 centímetros e a dos homens, de 145. Eles mesmos consideram sua baixa estatura uma vantagem, porque os faz ágeis em suas andanças pelas obscuras selvas africanas. E ainda fazem troça, chamando os altos e fortes Bantu de "elefantes desajeitados".
A cor da pele, acobreada e com matizes avermelhados, distingue-os claramente dos Bantu, de pele negra ou café-escuro. Também se diferenciam por suas tradições, costumes e sistema de vida. Por isso, é comum ouvir um pigmeu dizer: "Biso na baindu..." - "Nós e os negros...".
Em todos os grupos pigmeus, a unidade sócio-econômica é a aldeia, formada por uma dezena de cabanas e habitada por grupos de trinta a setenta pessoas. O mais velho, ou o caçador mais hábil, preside cada unidade.
A cabana, semi-esférica e totalmente coberta de folhas, tem de 2 a 3 metros de diâmetro e uma altura que raramente supera os 150 centímetros. Antigamente, sua construção era tarefa exclusiva das mulheres.
Os instrumentos de trabalho dos Pigmeu são poucos e feitos com madeira, ossos, chifres, fibras naturais e vegetais, dentes e sementes duras. Além de suas casas, são hábeis na construção de pontes de cipó sobre os rios.
Caça: momento mágico da comunidade 

A estrutura social dos Pigmeu é muito precisa, e há uma nítida divisão sexual do trabalho. As mulheres recolhem na selva tubérculos, fungos, larvas e cogumelos. A pesca, que só acontece na estação seca, é reservada, em alguns grupos, às mulheres e crianças.
Já a caça é atividade exclusivamente masculina e se constitui num momento mágico na vida da comunidade pigméia. Os homens se preparam para sair à caça se abstendo das relações sexuais e evitando toda "ofensa" à comunidade. Antes de partirem, há cerimônias de purificação e propiciação.
Nessas cerimônias, Mama Idei, a mulher mais velha do grupo, joga punhados de folhas sobre o fogo, fazendo a seguinte oração: "Abençoa, ó Deus, esses filhos teus. Olha para eles com atenção: estão famintos! Faz com que muitos animais caiam em suas mãos".
Então, com a boca cheia d'água, benze os arcos, as flechas e as redes dos caçadores com pequenos borrifos. Em seguida, cada caçador enche a boca de água e borrifa sobre o fogo, pedindo o perdão de seus pecados: "Deus, se agi mal, perdoa-me. Que a caçada não fracasse por culpa minha".
Certos grupos pigmeus são famosos pela caça do elefante, uma atividade valente e arriscada. Nela, alguns caçadores se aproximam o mais possível do animal e dificultam-lhe a marcha para que se distraia e caminhe devagar.
Enquanto isso, um dos homens se arrasta por debaixo do ventre do animal e lhe corta os tendões de uma das patas traseiras. Dessa forma, o elefante, debilitado e ferido, cai ao chão, e todos os caçadores se reúnem para matá-lo.
Danças coletivos e jogos mímicos
Os Pigmeus, por viverem na floresta tropical escura, quente e úmida, encontram na coleta e na caça suas formas de subsistência. Não acumulam alimentos nem bens naturais e vivem daquilo que a natureza lhes oferece. Mas nem sempre contam com o suficiente para atender às necessidades mínimas - às vezes, passam longos períodos de fome.
Como os demais povos caçadores da África, nunca se interessaram nem pela agricultura nem pela criação de gado. O único animal doméstico que costumam ter é o cachorro.
A mulher é muito respeitada na sociedade pigméia, e a monogamia é uma tradição tão firme que chega a ser difícil aos estudiosos explicá-la.
O homem em idade de casar busca uma esposa em um grupo distinto do seu. É uma forma de intercâmbio: um grupo cede a outro uma mulher se este está em condições de dar-lhe outra no lugar, para que o vazio deixado por uma seja preenchido pela outra.
Todas as noites, os Pigmeu costumam se reunir em danças coletivas e jogos mímicos, que são suas atividades preferidas nas horas de lazer.
Não é fácil falar da religião dos Pigmeu, porque eles não costumam expressar suas crenças com ritos externos e, além disso, a religião dos diferentes grupos não é uniforme.
Geralmente, crêem num Ser Supremo criador, que se personifica no deus da selva, do céu e do além. Crêem ainda que as almas dos bons se convertem em estrelas do firmamento, enquanto as almas dos maus são condenadas a vagar eternamente pela selva e dão origem às doenças dos humanos.
Os Pigmeu acreditam também na vida além da morte, mas não se estendem muito sobre o assunto, logo se esquecendo das tumbas de seus antepassados.
Povo Bantu: patrões negros dos pigmeus
As relações dos Pigmeu com a administração dos Estados em que vivem são complicadas e difíceis, como para qualquer povo semi-nômade. Os governos querem que se tornem sedentários para obrigá-los a seguir seus programas de desenvolvimento e integrá-los à economia nacional.
Alguns países pretenderiam usar os Pigmeu como curiosidade turística e convertê-los em patrimônio nacional, como se se tratassem de animais raros de uma reserva. Esta é uma situação discriminatória que, nascida das diferenças entre os Pigmeu e os demais povos africanos, ainda perdura hoje.
De natureza dócil e ingênua, os Pigmeu foram facilmente subjugados pelos Bantu. Em certas regiões, chegam a ser considerados parte do seu patrimônio familiar e, como tais, são transmitidos como herança de geração em geração.
Nessas condições, é o patrão negro quem responde por eles diante da sociedade. Defendem-nos em tribunais, onde às vezes os Pigmeu nem sequer têm o direito de comparecer, e conservam seus eventuais documentos públicos, que usam sem maiores controles.
Os Bantu desfrutam dos bens que os Pigmeu caçam e colhem e exigem que trabalhem em seus campos. Em troca, lhes dão retalhos velhos de tecido, alguns produtos de cultivo e até suas cabanas, quando estas já estão semidestruídas.
Vida e cultura ameaçadas pelo progresso
Quando estão entre estranhos e distantes de seu hábitat, os Pigmeu parecem tristes, preguiçosos, introvertidos. Na selva, ao contrário, são alegres, muito ativos, comunicativos e acolhedores. Para eles, o sistema comunitário é essencial e determinante.
Enquanto para o negro em geral a selva é uma madrasta perigosa, para os Pigmeu é uma mãe amorosa que os acolhe, nutre e protege. Dela eles recebem o material para construir suas cabanas, a madeira para seus arcos e flechas e o alimento cotidiano.
Hoje, como no passado, a sorte dos Pigmeu está ligada à selva. Fora dela, sua cultura e sua vida se perdem. Mas ultimamente o seu meio ambiente está sendo cada vez modificado e destruído pela extração de madeira, extensas plantações de café, minas de ouro e diamantes e implantações industriais.
Além disso, o uso de armas de fogo por parte de negros e brancos afasta sempre mais os animais selvagens, dificultando a caça, atividade essencial para a subsistência dos Pigmeus.
Qual o futuro dos Pigmeus? Eles conseguirão se integrar numa sociedade moderna sem perder a sua identidade cultural?
A discussão avança em terreno desconhecido. Qual o tipo de desenvolvimento adequado para uma população seminômade? Sabe-se muito pouco a respeito, e há o risco, sobretudo, de se querer responder a essa questão em nome dos próprios Pigmeus.
Conclusão
Essa pesquisa me fez perceber que o povo Pigmeu é um povo que luta por sua sobrevivência e diferente da maioria dos homens ele só extrai da natureza o que é necessário para garantir essa sobrevivência.
Portanto é preciso a conscientização de que um povo que não se desenvolve industrialmente ou seja, não modifica a natureza é um povo tão inteligente ou até mais do que os diversos, pois eles sim tem a consciência de que todos nós devemos preservar a natureza e que prejudicando-a estaremos prejudicando à nós mesmos.
Fonte:
www.ospigmeus.hpg.com.br,
www.coladaweb.com,
www.prosaepoesia.com.br




-

Estatísticas da Geografia

  • Principais Religiões (nº. de adeptos ONU/2000)
    -Islamismo – 1.200.000.000 milhões/hab
    -Catolicismo – 1.100.000.000 milhões/hab
    -Hinduísmo –  900.000.000 milhões/hab
    -Protestante – 750.000.000 milhões/hab
    -Budismo   – 400.000.000 milhões/hab
    -Ortodoxos  – 280.000.000 milhões/hab
    -Outras     – 1.400.000.000 milhões/hab
     
  • Os maiores países do mundo em extensão territorial (Km²)
    -Rússia – 17.075.900
    -Canadá – 9.976.177
    -China – 9.561.300
    -EUA – 9.363.169
    -Brasil – 8.511.965
    -Austrália – 7.686.443
    -Índia – 3.046.232
    -Argentina – 2.766.889
    -México – 1.972.546

     
  • As maiores populações do mundo (ONU/2004)
    -China – 1.320.000.000 milhões/hab
    -Índia – 1.100.000.000 milhões/hab
    -EUA – 302.000.000 milhões/hab
    -Indonésia – 225.000.000 milhões/hab
    -Brasil – 186.000.000 milhões/hab
    -Paquistão – 161.000.000 milhões/hab
    -Bangladesh – 152.000.000 milhões/hab
    -Rússia – 141.000.000 milhões/hab
    -Nigéria – 130.000.000 milhões/hab
    -Japão – 128.000.000 milhões/hab
    -México – 120.000.000 milhões/hab

  • Maiores cidades do mundo (ONU / 2005)
    1 - Tóquio (Japão) - 26,5 milhões/hab
    2 - Cidade do México (México) - 18,5 milhões/hab
    3 - São Paulo (Brasil) - 18,4 milhões/hab
    4 - Nova York (EUA) - 16,8 milhões/hab
    5 - Mumbaí, ex-Bombaim (Índia) - 16,6 milhões/hab
    6 - Calcutá (Índia) - 13,5 milhões/hab
    7 - Los Angeles (EUA) - 13,3 milhões/hab
    ...
    11 - Buenos Aires (Argentina) - 12,1 milhões/hab
    ...
    15 - Rio de Janeiro (Brasil) - 11 milhões/hab
     
  • Países possuidores de armas nucleares (ONU/2004)
    1 - EUA - 10.600 ogivas
    2 - Rússia - 8.000 ogivas
    3 - China - 400 ogivas
    4 - França - 350 ogivas
    5 - Reino Unido - 200 ogivas
    6 - Israel - 200 ogivas
    7 - Índia - 60 ogivas
    8 - Paquistão - 40 ogivas
    9 - Coréia do Norte - 1 ou 2 ogivas
    10 - África do Sul - ? (chegou a produzir bombas nucleares mas renunciou ao programa com o fim do Apartheid)
    OBS: são apenas estimativas da ONU, já que as nações negam dados oficiais

  • Línguas mais faladas no mundo (ONU/2000)
         1 - Chinês
        2 - Inglês
        3 - Hindu
             4 - Espanhol
           5 - Francês
         6 - Árabe
               7 - Português
          8 - Russo

Pensamentos dos grandes mestres

Pensamentos dos grandes mestres
  • “Acredito que o objetivo da nossa vida seja a busca da felicidade. Isto está claro. Que se acredite em religião ou não, quer se acredite nesta religião ou naquela, todos nós buscamos algo melhor na vida. Portanto, acho que a motivação da vida é a felicidade”. (Dalai Lama)
  • “Na América Latina é mais higiênico e eficaz matar os (futuros) guerrilheiros nos úteros do que nas serras e nas ruas..."” (Eduardo Galeano, “As veias abertas da América Latina”)
  • “ A industrialização brasileira não encurtou o abismo existente entre os pobres e ricos. Os senhores (de escravos) viraram empresários, mas continuaram a viver em novas versões de casa-grande. Os escravos viraram trabalhadores, mas continuaram morando em senzalas, em dormitórios feitos para isolar o pobre depois do serviço.” (Betinho)
  • “A Geografia é a Historia do espaço enquanto a Historia é a Geografia do tempo” (Eliséc Reclus)
  • “A existência de Deus seria um dado de razão e não de fé: a fé seria mera superstição”. (Voltaire, séc. XVIII)
  • "A sociedade capitalista mostra uma contradição absurda: por um lado, não consegue criar emprego para todos; e por outro, prende, por vadiagem, aqueles que encontra na rua e que não conseguem mostrar uma carteira de trabalho assinada." (Leonardo Boff)
  • "O escravo urbano era alugado para serviços na rua e vigiado pela polícia no lugar do dono; por causa disso, a polícia comumente desconfia até hoje do negro e aplica-lhe violência quando o prende ou detém." (Leila Mezan Algranti em "O feitor ausente")

Você sabia?

Você sabia?
  • A coloração escura das praias de Guarapari/ES, resulta da presença de Ilmenita (óxido de ferro e titânio), metais pesados que se juntam a monazita (um mineral de tório, radioativo) dando o origem às areias escuras e radioativas.
    .
  • Ritmo de crescimento da população mundial:
    .

    - 10.000 a.c = alguns poucos milhões
    - ano 1 d.c = 250 milhões
    - 1650 = 500 milhões
    - 1850 = 1 bilhão
    - 1950 = 2.5 bilhões
    - 1990 = 5.2 bilhões
    - 2000 = 6 bilhões
    - 2050 = 9 a 11 bilhões (projeções da ONU)
  • Em 1650, o Arcebispo Ussher publicou o cômputo da idade da Terra baseado na Bíblia e textos sagrados. Segundo a Bíblia, a idade de nosso planeta seria a seguinte:
     * Da criação até o dilúvio – 1656 anos
     * Do dilúvio até Abraão – 292 anos
     * Do nascimento de Abraão até o êxodo do Egito – 503 anos
     * Do êxodo até a construção do templo – 481 anos
     * Do templo até o cativeiro – 414 anos
     * Do cativeiro até o nascimento de Cristo – 614 anos
     * Do nascimento de Cristo até os tempos do Arcebispo Ussher – 1650 anos
     * Total = 5610 anos
      Dia da criação do mundo: na noite anterior ao dia 23 de outubro, um domingo, do ano 4004 antes de Cristo, aceito como verdade absoluta pela Igreja e publicado em todas Bíblias da época (permanecendo até início do séc. XX). Sendo assim, pela Bíblia, a Terra irá completar no dia 23/10/2005, exatamente 5965 anos... (Wilson Teixeira - Decifrando a Terra, capítulo 15, página 307, Oficina de Textos - USP)
Serão OVNIs???
  • O famoso "Triangulo das Bermudas" localiza-se entre Porto Rico, Flórida(EUA) e as ilhas Bermudas, na América Central, local em que sumiram sem deixar rastro algum, diversos navios e aviões. Leia mais na página Mistérios Ufológicos...
  • A falta de moradias no Brasil(censo 2000) é de 6.600.000 residências, enquanto o número de imóveis fechados no pais é 4.900.000. Só no centro da cidade de Belo Horizonte, mais de 12% dos imóveis estão fechados, inclusive prédios inteiros!
  • Somente 50% da população brasileira possui o Ensino Fundamental completo (antigo 1º grau), 25% possuem o Ensino Médio completo (antigo 2º grau) e apenas 7% possuem curso Superior completo. Destes que possuem Superior completo, apenas 2,5% são negros. No Japão, 90% de sua população possui ensino médio completo, e nos EUA, 37% da população tem curso Superior completo...
  • No Brasil, 27% da população são totalmente analfabetos e 50% são considerados analfabetos funcionais (sabem ler e escrever, mas não sabem interpretar um texto básico) Inclui-se nos 50% os totalmente analfabetos. (Leonardo Boff - A voz do arco-íris).
     
  • 88% dos estudantes brasileiros estudam em escolas públicas. No estado de Minas Gerais, o percentual de estudantes na escola pública sobe para 92%, e na UFMG, principal universidade pública do estado, apenas 7% dos estudantes do curso de medicina são oriundos da rede pública de ensino. E ainda existem muitos que são contra a reserva de vagas nas universidades públicas...
     
  • Nos Estados Unidos, a hipertensão arterial é mais prevalente entre os negros do que nos brancos. Como explicar tal fato, se os negros que chegaram à América como escravos pertenciam a diversas etnias que viviam isoladas em comunidades distantes umas das outras, em diversas partes do continente africano? A teoria mais aceita admite que, embora fossem herdeiros de patrimônios genéticos distintos, os negros trazidos como escravos apresentavam uma característica comum: a chegada na América. Ninguém veio a pé ou de avião, todos chegaram de navio. Mais precisamente, nos porões dos navios negreiros, em condições de higiene que mal podemos imaginar. Nessas viagens intermináveis, recebiam o mínimo de alimentos e água para sobreviver. Boa parte dos viajantes não resistia ao esforço nos remos e às doenças infecciosas transmitidas pelos ratos e pela promiscuidade. Chegavam apenas os mais resistentes. Entre eles, os que tinham genes que lhes conferia a capacidade de reter mais sódio e, com isso, reduzir a perda de água, porque o excesso de sódio no sangue mantém a água na corrente sangüínea evitando a perda através da urina e da transpiração. Graças a essa capacidade, resistiam melhor ao calor e às diarréias que matavam de desidratação seus companheiros perdedores de sódio. Por causa da pressão seletiva imposta pela viagem desumana, entre os recém-chegados havia uma proporção maior de economizadores de sódio, que puderam transmitir aos descendentes a característica que lhes salvou a vida nos navios. Estes, no mundo moderno, com alta disponibilidade de sal e água, carregam a desvantagem do aumento da pressão. Entretanto, como a hipertensão costuma instalar-se na maturidade e causar complicações só depois de muitos anos, não chega a exercer pressão seletiva na idade da reprodução. Como conseqüência, os genes responsáveis pela retenção exagerada de sódio continuam passando de geração a geração, dos pais para os filhos, sem restrições, entre os afro-americanos. (Dr. Drauzio Varella)
     
  • Você consegue imaginar a distância máxima que o homem (com a atual tecnologia) pode observar? E o mínimo que é possível enxergar? Esta é uma fantástica viagem que começa e termina com distâncias possíveis de serem entendidas apenas por meio de notação cientifica. Começa a 10 milhões de anos-luz e termina a 100 atômetros, aqui na Terra. Click no link "Macro-Micro" abaixo e boa viagem! Arquivo com 913 kb. Aguarde um instante até abrir o arquivo.
                                                           Macro-Micro
 
  • Em 22 de junho de 1633, a Igreja Católica condenou Galileu por heresia pelo fato de defender o modelo do heliocentrismo (a Terra gira em torno do Sol) de Nicolau Copérnico, convidando o então idoso Galileu a “visitar” as masmorras da Santa Inquisição. Para fugir da condenação de morrer na fogueira, Galileu voltou a trás e concordou com a Igreja que o certo seria o modelo geocentrismo (o Sol gira em torno da Terra). Somente em 1832 (199 anos depois), a Igreja retirou a obra de Galileu da lista de livros proibidos e somente em 1992 (359 anos depois), a Igreja repudiou sua acusação contra Galileu, porque segundo as palavras do Papa João Paulo II: “... o caso Galileu tornou um mito e simbolizava a suposta rejeição do progresso cientifico por parte da Igreja Católica e o obscurantismo dogmático em oposição à livre busca da verdade...”
  • SOUTHERN OCEAN é o nome do oceano que circula o continente Antártico (em português equivale ao "Oceano Glacial Antártico").
Projeção Plana Polar
  • No Brasil, cada presidiário custa entre US$450,00 à 550,00 aos governos dos estados.
  • A vazão de água no Rio Amazonas, na foz, é da ordem de 175000m³/s (calculado por Roy E. Oltman, 1964, do serviço geológico dos EUA), representando 18% do volume total de água doce descarregada no oceano por todos os rios do planeta. (Christofoletti)
  • O Rio Amazonas, em frente à cidade de Óbidos/PA, tem 6 km de largura por 60 m de profundidade, isto antes de receber as águas dos grandes rios Tapajós e Xingu...
  • O Brasil, sozinho, detém 12% dos recursos hídricos da água doce do mundo.
  • O pico da Neblina é o ponto culminante do Brasil com 3.014 mts de altura e que se localiza na fronteira entre o Brasil e a Venezuela.
  • O oceano mais profundo é a fossa Challenger, nas Marianas, a sudoeste do Pacifico com 11.033 mts de profundidade
    .
  • 20% da população brasileira vive em cidades costeiras (até 20 km da costa)...
  • O surgimento das cidades (não aldeias), se deu na antiga Mesopotâmia, atual Iraque, cerca de 5.500 anos atrás ...
     
  • 50% mulheres empregadas no Brasil ganham até 1 (um) salário mínimo.
  • O número de habitantes da cidade de São Paulo que moram em favelas e cortiços, passou de 11% em 1970 para 36% em 1980, sendo que o número de mendigos somam mais de 100.000 em sua região metropolitana.
  • Entre o século XVI e 1850, data que é abolido o tráfico brasileiro, o número de cativos importados é avaliado em torno de 3.500.000. O Brasil importou 38% dos escravos africanos para o novo mundo.
     
  • Os países com a pior desigualdade social no mundo são:
    1 -
    Lesoto (com 30.355 Km2 , equivale ao estado de Alagoas, localiza-se dentro do país África do Sul)
    2 -
    Zimbábue (390.759 Km2, equivale ao estado do Mato Grosso do Sul, localiza-se no sul da África)
    3 -
    Brasil
    4 -
    Serra Leoa (71.700 Km2, equivale ao estado da Paraíba, localiza-se à noroeste da África)
    OBS: alguns institutos internacionais colocam o Brasil em 4º lugar, depois de Serra Leoa e outros na forma em que foi apresentada acima. Não confundir desigualdade social com PIB-Produto Interno Bruto.
  • Origem de alguns animais e plantas:
    -América Central – milho e pimenta
    -América do Sul – tomate, tabaco, batata, amendoim, feijão e abacaxi
    -Europa – beterraba, painço, centeio, aveia, ganso e coelho
    -Oriente Médio – trigo, cevada, alfafa, ervilha, carneiro, cabra, camelo e gato
    -Ásia Central – maça, pêra, cebola e cavalo
    -Sudoeste da Ásia, Índia e China – arroz, cana-de-açúcar, chá, soja, limão, banana, laranja, zebu, elefante, búfalo e cachorro.
  • O defit de moradias no Brasil (censo 2000) é de 6.600.000 habitações, ao mesmo tempo que 4.900.000 de imóveis estão fechados...

Possível rota de povoamento das Américas
  • Tradicionalmente, o povoamento do continente Americano tem sido visto como o resultado de três ondas migratórias. Os antepassados de todos os indígenas hoje existentes teriam vindo a partir do nordeste da Ásia, através do Estreito de Bering, até chegar ao Alasca. De lá se espalharam pelas Américas, desde o extremo norte até o extremo sul. Segundo esta hipótese, as primeiras migrações teriam ocorrido no máximo em torno de 12.000 anos atrás, e teriam originado a maior parte dos grupos indígenas hoje conhecidos. Subseqüentemente, duas levas teriam originado os chamados grupos Na-Dene, que ocupam a região noroeste da América do Norte, e finalmente os Esquimós, que ocupam a região mais gelada. Os Esquimós, ou Inuit, teriam sido os últimos a chegar nas Américas, por volta de 6.000 anos atrás. Até recentemente a maior parte dos dados arqueológicos e paleoantropológicos pareciam confirmar a hipótese das três levas migratórias.
  • Os EUA (4 a 5% da população mundial) consomem 50% da cocaína do mundo. Prendem criminosos num ritmo de 426 por 100.000 habitantes (antiga URSS era de 268, Austrália 42 e Holanda 40). Os negros, 12% da população norte-americana, representam quase metade dos presos em penitenciárias americanas. (Paul Kennedy).
  • Em teste de 1990, um em cada sete americanos adultos não sabia nem mesmo localizar seu país num mapa-múndi, e 75% não sabiam localizar o Golfo Pérsico.
  • A palavra “MAPA”, de origem cartaginesa, significava “toalha de mesa”, local que os navegadores e negociantes ao discutir sobre rotas e caminhos, rabiscavam as toalhas das mesas em que se encontravam sentados.
  • O que é Mapa, Carta, Planta e Croqui?
    Mapa – documento mais simples, sem grande precisão como os mapas escolares.
    Carta – documento de finalidade especial, maior precisão como as cartas topográficas, náuticas e aeronáuticas.
    Planta – documento que exprime uma área restrita, como cidades, casas ou jardins.
    Croqui – esboço, em breve traços, de desenho ou de pintura.

Seguidores

Follow by Email